1 2 3 4 5 6 7 8|Índice| Biblioteca|Assinatura|Expediente|Cartas|Não tropece na Língua
Envie sua carta: horadopovo@horadopovo.com.br | hp@webcable.com.br

 


 

Lino Macedo, dirigente do MAST e da CGTB:

 “Serra quer doar terras públicas aos grileiros”

 “Projeto de Lei do governo de São Paulo quer legitimar o crime, presenteando a 200 pessoas, 300 mil hectares de terras devolutas griladas no Pontal do Paranapanema”, afirmou

 “Em projeto de lei enviado à Assembléia Legislativa, o governador José Serra quer legitimar o crime dos 300 mil hectares de terras devolutas griladas no Pontal do Paranapanema (região no extremo oeste do estado), presenteando 200 grileiros com estas propriedades públicas, impedindo que sejam distribuídas ao social, à reforma agrária, e golpeando mais de 10 mil famílias”, afirmou Lino Macedo, presidente nacional do Movimento dos Agricultores Sem-Terra (MAST) e da executiva da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB).

Lino destacou que as manifestações e atos em defesa da terra no Pontal estão ganhando força: “Agora temos o apoio dos 700 funcionários do Instituto de Terra do Estado de São Paulo (Itesp), que entraram em greve desde o dia 1º contra o fechamento dos 10 escritórios, anunciado pelo Serra. O governador quer fechar as portas dos escritórios exatamente porque são o nosso único canal de diálogo. E para impedir o desmonte, eles estão ocupados pelo nosso movimento desde a semana passada”.

“Além de não cumprir um acordo firmado em outra área de terra para assentamento, porque o Estado não pagou a desapropriação, o governador quer aprovar o seu ‘projeto’ - no Legislativo na base do rolo compressor. Se a insistência continuar, os movimentos sociais voltarão a ocupar as fazendas, as rodovias, com manifestações e atos exigindo que o nosso direito de trabalhar e produzir seja respeitado”, alertou. De acordo com Lino, o tucano “estendeu a mão aos grileiros das terras públicas e quer jogar na sarjeta a agricultura familiar”.