Dilma anuncia mais verba para o PAC e aceleração das obras

Ministra prevê mais R$ 142 bilhões no programa até 2010 e posteriormente outros R$ 502 bilhões

O governo anunciou um acréscimo de R$ 142,1 bilhões no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) até 2010. No lançamento do programa, há dois anos, o governo previa investir R$ 503,9 bilhões no período. Com a inclusão de novas ações, lançadas agora, o montante passa a ser de R$ 646 bilhões. O anúncio foi feito pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, em entrevista coletiva, realizada na quarta-feira (4), em Brasília.

Na companhia do ministro da Fazenda, Guido Mantega, e do Planejamento, Paulo Bernardo, Dilma anunciou ainda mais um novo montante de investimentos de R$ 313 bilhões para o período pós-2010 que, somados aos R$ 189,2 bilhões já previstos anteriormente, totalizam mais R$ 502 bilhões, além dos R$ 646 bilhões que serão investidos até 2010. Assim, segundo a ministra, o total para investimentos que o governo pretende alocar no PAC já soma R$ 1,148 trilhão.

Do total de investimentos anunciados, o setor de energia é que mais vai receber recursos – R$ 759 bilhões. O eixo de logística ficará com R$ 132,2 bilhões e o social e urbano, com R$ 257 bilhões. A intenção do governo é reforçar a infraestrutura para fortalecer a política de geração de empregos.

A ministra Dilma afirmou também que o governo pretende antecipar a realização de obras do PAC como uma das medidas para enfrentar os efeitos no Brasil da crise econômica que atinge gravemente os países ricos. “Nos importa antecipar obras e garantir um ritmo mais acelerado para enfrentarmos a crise”, disse. “O PAC tem um claro viés anticíclico e tem condições de sustentar um patamar de crescimento maior mesmo com a desaceleração provocada pela crise”, acrescentou.

Ela lembrou ainda que, além do PAC, o governo criou outros instrumentos para enfrentar este período de turbulência internacional. Ela citou a previsão da construção de 500 mil casas este ano e outras 500 mil em 2010. “Estamos em condições de minimizar os efeitos da crise porque tomamos um conjunto de medidas. O governo não está parado, não está inerte diante da situação”, reforçou

Dilma, lembrando que “quanto mais se aproxima de 2010 mais aumenta a capacidade de investimento do governo”. “Isso vale também para as estatais. Esse processo agora se acelera”, destacou.

A ministra explicou que a aceleração nos investimentos será possível porque “a fase de preparação já passou”. “O período de 2007 e 2008 foi de preparação”, avaliou. “Agora as obras vão se acelerar”, completou a  ministra. Ela rebateu as críticas de que o PAC seria uma mera lista de obras que estariam ficando só no papel. “O PAC é produto da força de carne e osso das pessoas e é expressado em concreto, aço e outros produtos utilizados nas obras”, afirmou. A ministra destacou que a maioria (83%) das ações no âmbito do PAC estão em situação considerada adequada. O presidente Lula também afirmou, durante discurso em Olinda (PE), na segunda-feira, que grande parte das obras do PAC serão inauguradas em 2009 e 2010.

Os ministros da Fazenda e do Planejamento, Guido Mantega e Paulo Bernardo, reafirmaram que os investimentos vão ser intensificados e que as obras do PAC serão um poderoso instrumento na criação de emprego e renda “neste momento de turbulência internacional”. Mantega, afirmou que o PAC foi uma medida “anticrise” adotada há dois anos, que deixou o Brasil em uma situação mais favorável para enfrentar a turbulência econômica global dos últimos seis meses.

“Se não tivéssemos lançado o PAC em 2007, teríamos que inventá-lo agora. Outros países que não fizeram estão buscando agora investimentos em infraestrutura para combater a crise. Já estávamos fazendo política anticrise há dois anos”, disse.

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, anunciou a inclusão no PAC de investimentos de cerca de R$ 93 bilhões a serem feitos pela Petrobrás na exploração e produção da camada pré-sal até 2020. O montante se insere no acréscimo nas verbas do PAC anunciado na quarta. Segundo Bernardo, “a Petrobrás tem parte dos recursos previstos no PAC para o desenvolvimento do pré-sal. A outra parte dos recursos deve vir de captações de recursos ou empréstimos junto à Caixa Econômica Federal ou BNDES”.

No balanço de dois anos do lançamento do PAC a ministra Dilma afirmou que foram gastos 2/5 (ou 40%) dos investimentos inicialmente previstos. A contabilidade levou em conta o orçamento de R$ 504 bilhões anunciado em 2007, para investimentos até 2010. Este valor foi atualizado na quarta-feira para R$ 646 bilhões. “Eu acho que nós gastamos até agora um pouco mais de 2/5, e os 3/5 restantes temos que gastar até 2010”, avaliou a ministra.
 


Primeira Página

 

Página 2

Escalada de juros do BC reduz expansão industrial à metade

Com as vendas em alta, cartel das montadoras quer baixar salários e impostos

Empresários defendem redução imediata da Selic para um dígito

Para CNI, país não pode esperar pela próxima reunião do Copom

Iedi: retração na indústria é resultado da política de juros e de crédito do BC

Petrobrás anuncia projetos para acelerar a produção e a exploração no pré-sal

Expediente

Página 3

Dilma anuncia mais verba para o PAC e aceleração das obras

Para CNT/Sensus, a aprovação de Lula bate novo um recorde

Áreas social e econômica tiveram avanços com Lula, afirmou Sarney

PSDB racha na Câmara

Base aliada chega a acordo e nova Mesa do Senado é empossada

Virgílio espiona colegas tucanos

Lula determina que ministros façam tudo para ampliar crédito

Justiça eleitoral investiga o governo de São Paulo por uso ilegal de empresa pública

Bernardo critica cortes de Delcídio

 

 

 

 

 

 

 

Página 4

Centrais debatem com governo extinção do fator previdenciário

‘Quem demitir vai perder os benefícios que o Estado concedeu’, adverte Requião

Relator convida centrais a elaborar proposta conjunta

Prefeitos vão a Brasília para discutir PAC

Aprovada no Senado, PEC dos vereadores vai para a Câmara

Justiça condena ex-prefeito do Guarujá

CARTAS

Página 5

Operários da construção aprovam greve por aumento real na BA e PB

Trabalhadores de Camaçari rechaçam arrocho salarial: “15% de ganho real ou obra parada”

Com vários lançamentos imobiliários, construtoras  abrem vagas em Curitiba

CUT realiza manifestações em todo o país no dia 11: “Manter empregos e salários é garantir que o mercado interno continue em expansão”

Metalúrgicos do ABC revertem  demissões da TRW em Diadema

Um relato da Bolívia revolucionária

Página 6

Atrelamento aos EUA faz PIB do México encolher em 2009

Néstor Kirchner demanda dos empresários argentinos: “Não toquem em nenhum emprego”

Grécia: agricultores ocupam porto e fecham rodovias por subsídios para enfrentar a crise

Ex-governador denuncia sabotagem de Uribe à libertação dos reféns das Farc

Venezuela inaugura duas hidrelétricas do plano nacional de eletrificação

Sul-coreanos denunciam prisões e violência contra a imprensa

 

Página 7

EUA: crise agrava-se enquanto Republicanos atrasam o pacote

Obama fixa teto para executivos de empresas penduradas no Tesouro

Citibank arrombado paga US$ 4 bilhões de bônus

Funcionários públicos vão à greve na Alemanha por reajuste salarial

Rússia e Bielorrússia vão construir sistema único de defesa antiaérea

Congresso dos EUA aprova assistência médica a 11 milhões de crianças pobres

Guerrilha afegã destrói ponte e fecha rota de suprimentos de tropas norte-americanas

Das consequências do revisionismo (2)

Governo do Quirguistão anuncia o fechamento de base dos EUA

 

Página 8

Das dificuldades de Obama (2) 

Leia

Sob pressão, BC recua juro outro pontinho e meio

Desnacionalização e gestão temerária sufocam a Embraer

Solução para a Embraer é voltar a ser do Estado

Febraban diz que reduz spread se a União pagar conta de inadimplentes

“Decisão do governo é não emprestar a quem desemprega”, diz Lula

Lula: “Eles cultivam o ódio dos de cima contra os de baixo” 

BC assalta 80 bi das reservas para ajudar bancos em Wall Street

Juros e pilantragem de múltis fazem produção industrial encolher 19%

Repatriamento de capital por múltis ameaça as contas externas do Brasil

Juro alto do BC é o fundamento do spread aloprado

Conselheiros do CDES pedem a antecipação da reunião do Copom

Meirelles recua debaixo de vara e reduz os juros em um pontinho

Centrais fecham com Lula ofensiva contra os juros, demissões e redução dos salários

Fiesp abre guerra contra os salários dos trabalhadores

BB paga R$ 4 bilhões para Votorantim ficar com o controle do BV

Juros e alarmismo midiático freiam a produção industrial

 Israel testa Obama com chacina contra palestinos em Gaza

Para Lula, juros têm que cair no começo de 2009

Para nababos da Vale, povo duro é a melhor receita contra a crise

“Toma o beijo da despedida, seu cachorro!”

Meirelles afronta o Brasil e não reduz taxa de juros para jogar país na crise

Alencar mantém BC sob pressão: “esses juros são anomalia”

Lula a Meirelles: “juro está além daquilo que o bom senso indica”

Montadoras almoçam os R$ 8 bi do crédito e mantêm ameaça de demitir trabalhadores

Meirelles diz que não aceita baixar juro para priorizar crescimento

Juro alto dissipa 29% da renda disponível no país, afirma Ipea

Procurador avalia que há provas para Daniel Dantas pegar um ano a mais que Al Capone

“Gasto público que precisa ser cortado é o juro”, diz Ipea

Meirelles quer que Brasil traia o compromisso com G-20 sobre redução do juro

China põe R$ 1 trilhão na infra-estrutura para crescer 9% em 2009

EUA responde à crise votando em massa na mudança

Fusão de Unibanco com Itaú torna mais anti-social sistema financeiro privado

Banqueiros põem o compulsório no bolso e dão uma banana ao crédito

Greve da Polícia Civil cresce e responde a Serra nas ruas de SP

Eleições em S. Paulo opõem integridade de Marta à dissimulação indecorosa de Kassab

Governador trai promessa e dá ordem para PM atacar policiais

Marta sobe porque é Lula. Kassab cai porque é oposição

Retratação de Gabeira reafirma preconceito contra “suburbanos”

Inauguração da P-51 é resposta do Brasil à crise

Eleições dão vitória aos aliados de Lula em todas as regiões

Lula pede a S. Paulo que vote em Marta: “temos as mesmas idéias e projetos”

Veto popular assusta republicanos e trava bailout de US$ 700 bi a especulador falido

Economia na mão de especuladores levou EUA à crise, diz Lula

Para Serra, Kassab é leal. Alckmin, não

Lula mobiliza PF para fechar nossa fronteira a terroristas da Bolívia

Kassab usa Ama para passar verba pública aos grupos privados

Com inflação em queda, BC eleva juro para afundar o Brasil em 2009

Comando do Exército desmente Jobim: “a maleta da Abin não serve para escutas”

Maleta não faz grampo, apenas a varredura, diz técnico da Abin

Quadrilha pró-Dantas acusa Abin de gravar seu truta no Supremo

Trabalhadores se unem e dão apoio unânime à Marta

China desbanca EUA da liderança olímpica

Tucanos vão ao STF para derrubar o piso salarial de professor

Magistrados armam barraco no Supremo

Lula convoca UNE a deflagrar campanha do ‘Pré-sal é Nosso!’

Kassab responsabiliza Alckmin por atrofia do Metrô-SP e vice-versa

BC faz do Brasil último peru com farofa em mesa de especulador, diz Delfim Netto

Alckmin tira o corpo fora e põe na conta de Serra o desastre da Linha 4 do Metrô

BC manipula previsão de crescimento para forçá-lo a despencar