UMES lança 2ª edição dos Jogos Estudantis da Cidade de São Paulo com participação de mais de 1000 atletas
 

“Tenho toda a alegria em ajudar, em apoiar uma entidade que ajuda a levar o Brasil a construir a sua história com soberania, com independência, com identidade própria, com democracia e com justiça social. Viva o 2º Jogos Estudantis da Cidade de São Paulo! Viva a União Municipal dos Estudantes de São Paulo”, disse o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo durante o lançamento do 2º Jogos Estudantis Petrobrás da Cidade de São Paulo (JESP) realizado pela União Municipal dos Estudantes Secundaristas da Cidade de São Paulo (UMES-SP).

O lançamento do JESP aconteceu na última sexta-feira (12) na capital paulista e contou com a presença de mais de 200 pessoas dentre professores, diretores de escolas, alunos-atletas, e diversas autoridades como o deputado federal (PT-SP), Vicente Cândido, o secretário municipal de Esportes, Celso Jatene, o presidente da Comissão Técnica da Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte, Ricardo Capelli, a presidente da Microcamp Internacional, Marlene Rito Nicolau, o diretor de Políticas Culturais do Ministério da Cultura, Américo Córdula, o medalhista olímpico de Boxe em Londres, Yamaguchi Falcão, o presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Daniel Iliescu e a presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), Manuela Braga.

O ministro Aldo Rebelo ressaltou a tradição da UMES. “A UMES é uma entidade que ajuda a dar ao Brasil, nesse momento em que nós procuramos o desenvolvimento como a forma de construir a democracia, a justiça social, a questão nacional como a questão fundamental para resistir e enfrentar os desafios de se tornar uma nação forte, justa, socialmente equilibrada”, destacou Aldo Rebelo.

Rodrigo Lucas, presidente da UMES em sua fala disse que o ex-presidente “Lula lançou um desafio a Nação e, nós, estudantes caras-pintadas, o aceitamos e queremos dar nossa modesta colaboração para transformar o Brasil com esporte, cultura e lazer a todos. Em 2010, arregaçamos as mangas e com o apoio da Petrobrás, do Ministério do Esporte, da Microcamp e do incentivo entusiasta do deputado Vicente Candido, realizamos a primeira edição do JESP”.

JOGOS

Nesta segunda edição estão pré-inscritos 1024 atletas, de 96 equipes de handebol, futsal e voleibol, nos gêneros masculino e feminino. A participação das equipes só é validada a partir da mobilização do conjunto os estudantes da escola.
Nesta edição dos jogos, os estudantes realizam cine-clube nas escolas com a exibição dos filmes: “Boleiros I e II”, “Garrincha, a alegria do povo” e “Subterrâneos do futebol” contando com a presença de cerca de 150 espectadores em cada escola. Num total de 15000 participantes.

Além disso, a UMES destaca ainda que haverá uma contrapartida ambiental das escolas. No total as 96 equipes coletarão 57.600 latas de alumínio, 33.600 garrafas PET e 9,6 toneladas de papel.

“Em 2013, graças ao sucesso da primeira edição, estamos iniciando a execução dos 2º Jogos Estudantis Petrobrás da Cidade de São Paulo, com outras modalidades. E por todo lado, o reconhecimento só demonstra o acerto dessa nossa decisão”, afirmou o presidente da UMES.

Para o secretário Celso Jatene, expandir políticas esportivas para a juventude paulistana é de fundamental importância para sua gestão. “Eu estive conversando com o prefeito Fernando Haddad e ele teve a ideia de trazermos um desafio: de hoje até o final do governo, no mínimo, nós multiplicarmos por quatro o número de participantes. E que, de hoje até o final do governo, multiplique pelo menos por três o número de modalidades”, afirmou o secretário.

MEIA-ENTRADA

O presidente da UMES defendeu ainda a aprovação da Lei da Meia-entrada como meio de conquistar mais avanços nas lutas pela educação. Segundo ele, o trabalho desenvolvido pelas entidades “não seriam possíveis sem uma importante conquista que é a carteira de estudante. A carteirinha de estudante garante todo esse vasto trabalho e nossas lutas pela educação e pelo desenvolvimento nacional, como o de inúmeras outras entidades estudantis, e nossas entidades máximas, a UNE e a UBES.

O deputado federal, Vicente Candido (PT), reafirmou seu compromisso com a elaboração da lei nacional de meia-entrada e disse ser motivo de honra e satisfação “ver nessa mesa as três áreas [Educação, Cultura e Esporte] que eu acho importantes e estratégicas para um projeto de Nação”. “O dia em que tivermos essas três áreas na escola, nas ruas, no parlamento, estaremos redesenhando um novo país”, afirmou o deputado.


Capa
Página 2
Página 3

ANP diz que pretende entregar pré-sal às múltis de 2 em 2 anos

Advogados de réus da AP 470 repudiam Barbosa por cercear direito de recursos

Dilma parabeniza Nicolás Maduro pela vitória eleitoral na Venezuela

Lula aplaude Maduro e critica EUA: ‘vira e mexe os americanos cismam em contestar uma eleição’ 

Requião: governo caiu na armadilha da privatização

Gleisi rejeita respeitar autonomia do porto de Suape, como pediu Eduardo Campos

“Barbosa acha que pode tudo”, afirma líder da Associação dos Magistrados

Tarso: A “Grande Mídia” é intolerante -1

Banquete pago por advogado para Luiz Fux pega mal e é cancelado

Página 4 Página 5 Página 6

Atos em Washington e Nova Iorque exigem fechamento de Guantánamo

Torturas no campo de concentração leva a rebelião dos presos e greve de fome

   Portugueses exigem fim do arrocho e do desemprego em ato comandado pela CGTP

Ingleses lotam Trafalgar Square para expressar sua repulsa a Thatcher cantando: “A bruxa está morta!”

Guantánamo está me matando

RPDC quer que Coreia do Sul se desculpe por desrespeito à imagem dos líderes nacionais

EUA usa seus drones para atacar funerais no Paquistão

Página 7 Página 8

As razões da Coreia Popular frente à agressão dos EUA & seus satélites