Flagrada com trabalho escravo, GAP é convocada pela ALESP 

O grupo GEP, que detém as marcas de roupa Cori, Emme, Luigi Bertolli e que representa a grife internacional GAP no Brasil, foi convocado a prestar esclarecimentos, nesta quarta-feira, à Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP).

A empresa foi flagrada pela fiscalização do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e do Ministério Público do Trabalho (MPT), que resgatou, em 22 de março, 28 imigrantes bolivianos costurando peças em condições análogas à escravidão para as empresas de roupas.

Os responsáveis pelo grupo foram convocados pelo deputado estadual Carlos Bezerra Jr. (PSDB), vice-presidente da Comissão dos Direitos Humanos e propositor da lei paulista contra a escravidão.

Os resgatados cumpriam jornadas exaustivas, de, pelo menos, 11 horas diárias, para pagar “dívidas”. Aliciados na Bolívia, alguns dos imigrantes eram obrigados a pagar os custos de transporte e entrada no Brasil.

Sujeitos a condições degradantes, como falta de segurança e higiene no interior do estabelecimento, os bolivianos viviam sem água potável e recebiam de R$ 0,80 a R$ 4,50 reais por peça produzida.

A grife internacional GAP não se posicionou sobre o caso até o momento. 


Capa
Página 2
Página 3

ANP diz que pretende entregar pré-sal às múltis de 2 em 2 anos

Advogados de réus da AP 470 repudiam Barbosa por cercear direito de recursos

Dilma parabeniza Nicolás Maduro pela vitória eleitoral na Venezuela

Lula aplaude Maduro e critica EUA: ‘vira e mexe os americanos cismam em contestar uma eleição’ 

Requião: governo caiu na armadilha da privatização

Gleisi rejeita respeitar autonomia do porto de Suape, como pediu Eduardo Campos

“Barbosa acha que pode tudo”, afirma líder da Associação dos Magistrados

Tarso: A “Grande Mídia” é intolerante -1

Banquete pago por advogado para Luiz Fux pega mal e é cancelado

Página 4 Página 5 Página 6

Atos em Washington e Nova Iorque exigem fechamento de Guantánamo

Torturas no campo de concentração leva a rebelião dos presos e greve de fome

   Portugueses exigem fim do arrocho e do desemprego em ato comandado pela CGTP

Ingleses lotam Trafalgar Square para expressar sua repulsa a Thatcher cantando: “A bruxa está morta!”

Guantánamo está me matando

RPDC quer que Coreia do Sul se desculpe por desrespeito à imagem dos líderes nacionais

EUA usa seus drones para atacar funerais no Paquistão

Página 7 Página 8

As razões da Coreia Popular frente à agressão dos EUA & seus satélites