Reprodução

Claudio Lamachia, Dom Leonardo Steiner e Júlio Miragaya

 

Igreja e entidades divulgam nota em apoio à luta dos trabalhadores

 A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e o Conselho Federal de Economia (Cofecon), divulgaram, na quarta-feira (19), uma nota conjunta “Por uma Previdência Social justa e ética”. As entidades, representadas na coletiva à imprensa pelo secretário-geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner; o presidente da OAB, Cláudio Lamachia; e o presidente do Cofecon, Júlio Miragaya, afirmam que “Nenhuma reforma que afete direitos básicos da população pode ser formulada sem a devida discussão com o conjunto da sociedade e suas organizações. A reforma da Previdência não pode ser aprovada apressadamente, nem pode colocar os interesses do mercado financeiro e as razões de ordem econômica acima das necessidades da população. Os valores ético-sociais e solidários são imprescindíveis na busca de solução para a Previdência”.

POR UMA PREVIDÊNCIA SOCIAL JUSTA E ÉTICA

"A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, a Ordem dos Advogados do Brasil-OAB e o Conselho Federal de Economia-COFECON, conscientes da importância da Previdência Social para o povo brasileiro, e preocupados com a proposta de reforma encaminhada pelo Executivo ao Congresso Nacional, vêm, conjuntamente, reiterar sua posição sobre a Reforma da Previdência-PEC 287/2016.

Nenhuma reforma que afete direitos básicos da população pode ser formulada, sem a devida discussão com o conjunto da sociedade e suas organizações. A Reforma da Previdência não pode ser aprovada apressadamente, nem pode colocar os interesses do mercado financeiro e as razões de ordem econômica acima das necessidades da população. Os valores ético-sociais e solidários são imprescindíveis na busca de solução para a Previdência.

As mudanças nas regras da Seguridade Social devem garantir a proteção aos vulneráveis, idosos, titulares do Benefício de Prestação Continuada-BPC, enfermos, acidentados, trabalhadores de baixa renda e trabalhadores rurais. Atenção especial merecem as mulheres, particularmente na proteção à maternidade.

Sem números seguros e sem a compreensão clara da gestão da Previdência, torna-se impossível uma discussão objetiva e honesta, motivo pelo qual urge uma auditoria na Previdência Social. Não é correto, para justificar a proposta, comparar a situação do Brasil com a dos países ricos, pois existem diferenças profundas em termos de expectativa de vida, níveis de formalização do mercado de trabalho, de escolaridade e de salários. No Brasil, 2/3 dos aposentados e pensionistas recebem o benefício mínimo, ou seja, um salário mínimo e 52% não conseguem completar 25 anos de contribuição.

A PEC 287 vai na direção oposta à necessária retomada do crescimento econômico e da geração de empregos, na medida em que agrava a desigualdade social e provoca forte impacto negativo nas economias dos milhares de pequenos municípios do Brasil.

É necessário que a sociedade brasileira esteja atenta às ameaças de retrocesso. A ampla mobilização contra a retirada de direitos, arduamente conquistados, perceptível nas últimas manifestações, tem forçado o governo a adotar mudanças. Possíveis ajustes necessitam de debate com a sociedade para eliminar o caráter reducionista de direitos.

As entidades infra firmadas convidam seus membros e as organizações da sociedade civil ao amplo debate sobre a Reforma da Previdência e sobre quaisquer outras que visem alterar direitos conquistados, como a Reforma Trabalhista. Uma sociedade justa e fraterna se fortalece, a partir do cumprimento do dever cívico de cada cidadão, em busca do aperfeiçoamento das instituições democráticas."

 

 

 

Capa
Página 2
Página 3

Notas fiscais falsas provam que Bittar é laranja do sítio de Atibaia

Sérgio Moro desmente apoio ao substitutivo do projeto para perseguir juízes e procuradores

Randolfe: “relatório de Requião parece que foi feito pela associação dos advogados dos réus da Lava Jato”

Odebrecht pagou Pastor Everaldo para ajudar Aécio

Papa repele as “soluçoes superficiais” com base na ‘esfera meramente financeira’

João Santana e Mônica Moura confirmaram que propina irrigou as campanhas de Lula e Dilma

Odebrecht: Paulo Bernardo recebeu R$ 934 mil de propina e Gleisi R$ 5 milhões para sua campanha

Página 4 Página 5

Policiais invadem o Congresso:  ‘tirem as mãos da Previdência’

‘Policiais estão dando a resposta. Vamos derrotar essa PEC’, diz Bira

Petroleiros aprovam apoio à greve geral no dia 28

Portuários do Rio param dia 28: “Vamos à luta contra os retrocessos e barrar essas propostas”

“Agora é greve! Vamos cruzar os braços e deixar claro para o governo: nenhum direito a menos”, diz Sintetel

USP adere à greve e marca protestos na região

Frente de Magistrados e Ministério Público: “Reforma trabalhista é o maior projeto de retirada de direitos desde a CLT”

Taubaté: Volks coloca 3,6 mil em férias coletivas

ESPORTES: Inter vence Corinthians e avança na Copa do Brasil

 

 

 

Página 6

Assange: “CIA ameaça WikiLeaks para ocultar seus assassinatos”

Californianos promovem ato em apoio a projeto-lei que oferece saúde para todos

Liberdade para Marwan Barghouti

Manifestações contra e a favor de Maduro reúnem milhares e choques resultam em mortos e feridos

Polícia política venezuelana invade a residência do general opositor Alcalá

Artigo de Barghouti no NYT e o ritual israelense de negação e engodo

EUA: setor de restaurantes sofre queda de 3,7% após 11 meses consecutivos de retração

Página 7

 Desastre de Hollande leva a França a eleição imprevisível

Premiê inglesa quebra promessa e antecipa eleição na tentativa de encolher bancada oposicionista

‘Poderosa armada’ de Trump desvia para a Austrália


Tillerson provoca: “Irã ‘sem controle’ pode virar outra Coreia”

Evo Morales conclama líderes políticos a repudiar as ameaças de intervenções militares do Império

Coreia Popular festeja o 105º aniversário de Kim Il Sung

Página 8

Nelson Werneck Sodré: a obra de José de Alencar na História - (4)

Publicidade