Polícia política venezuelana invade a residência do general opositor Alcalá
 

No dia 19, quando enormes manifestações ocupavam as ruas de diversas cidades da Venezuela, o major general do Exército, Cliver Alcalá, teve seu domicílio na cidade de Maracaibo, invadido por uma comissão da polícia política, SEBIN, que pretendia revistar a casa.

O major general, um dos principais integrantes da Plataforma em Defesa da Constituição, cuja atividade de oposição à política implementada pelo governo de Nicolás Maduro é de público conhecimento, denunciou a violência: "os funcionários se fizeram presentes portando fuzis R15 e vestindo uniforme camuflado da SEBIN".

Em comunicado divulgado por vários meios de comunicação, a Plataforma afirma:

“Na manhã do dia 19 de abril 5 funcionários visitaram a vila Oasis Country II, na avenida El Milagro Norte, onde mora o major general Alcalá, com a intenção de entrar na casa do mencionado cidadão. Os seguranças da entrada do domicílio não permitiram o ingresso e imediatamente informaram o general. Depois disso, a comissão da polícia se retirou. O general responsabiliza o Presidente da República pelo que possa ocorrer ante uma tentativa de detenção ilegal.”

Diante do grave incidente, os integrantes da Plataforma em Defesa da Constituição, ex-ministros do presidente Hugo Chávez e líderanças expressaram solidariedade a Alcalá e reiteraram o chamado ao governo a que pare com a repressão às mobilizações da população contra sua política, que já provocou 10 mortos nos últimos dias.
 

 

SUSANA SANTOS
 

 

    


Capa
Página 2
Página 3

Notas fiscais falsas provam que Bittar é laranja do sítio de Atibaia

Sérgio Moro desmente apoio ao substitutivo do projeto para perseguir juízes e procuradores

Randolfe: “relatório de Requião parece que foi feito pela associação dos advogados dos réus da Lava Jato”

Odebrecht pagou Pastor Everaldo para ajudar Aécio

Papa repele as “soluçoes superficiais” com base na ‘esfera meramente financeira’

João Santana e Mônica Moura confirmaram que propina irrigou as campanhas de Lula e Dilma

Odebrecht: Paulo Bernardo recebeu R$ 934 mil de propina e Gleisi R$ 5 milhões para sua campanha

Página 4 Página 5

Policiais invadem o Congresso:  ‘tirem as mãos da Previdência’

‘Policiais estão dando a resposta. Vamos derrotar essa PEC’, diz Bira

Petroleiros aprovam apoio à greve geral no dia 28

Portuários do Rio param dia 28: “Vamos à luta contra os retrocessos e barrar essas propostas”

“Agora é greve! Vamos cruzar os braços e deixar claro para o governo: nenhum direito a menos”, diz Sintetel

USP adere à greve e marca protestos na região

Frente de Magistrados e Ministério Público: “Reforma trabalhista é o maior projeto de retirada de direitos desde a CLT”

Taubaté: Volks coloca 3,6 mil em férias coletivas

ESPORTES: Inter vence Corinthians e avança na Copa do Brasil

 

 

 

Página 6

Presos palestinos iniciam greve de fome contra prisões da ocupação

Chilenos rechaçam ‘reforma’ faz de conta de Bachelet que mantém previdência privada

Presidencialismo sultânico vence na Turquia por estreita margem

Ex-ministros do governo Chávez denunciam ruptura constitucional na Venezuela

Pós-Otan: ONU denuncia o comércio de escravos na Líbia

Página 7

Professor do MIT denuncia: laudo de Trump sobre sarin na Síria “é falso”

Porta-voz russo: ninguém solicitou antídotos na área do ‘ataque’ químico

Terroristas explodem carro-bomba na Síria e matam 125 civis, entre os quais 60 crianças


Chomsky: “PT não pôde manter as mãos fora da caixa registradora e se uniu à elite mais corrupta”

Economia chinesa cresceu 6,9% no 1º trimestre

Documento secreto dos EUA confirma que a invasão do Panamá em 1989 foi mesmo por controle do Canal

Lavrov alerta para que EUA não repita contra a RPDC o que fez na Síria

MOAB destruiu no Afeganistão instalações construídas pela CIA

Página 8

Nelson Werneck Sodré: a obra de José de Alencar na História - (4)

Publicidade