Coreia Popular festeja o 105º
aniversário de Kim Il Sung
 

 O 105º aniversário de Kim Il Sung, fundador do Estado socialista coreano, foi comemorado com muitas festas e atividades em todo o país alguns dias antes e depois do 15 de Abril. Kim Il Sung foi o comandante de duas guerras de libertação do seu país. Na primeira expulsou a ocupação japonesa em 1945 e na segunda derrotou a agressão militar do imperialismo norte-americano durante a Guerra da Coreia (1950-1953), quando reconduziu a Coreia à vitória.

Já no dia 8 de Abril em Nova York o grande concerto “Primavera de Abril em Flor” oferecido pelo maestro chefe da Orquestra Sinfônica Uruk, Ri Jun Um, coreano residente nos EUA, reuniu centenas de coreanos residentes na cidade e em Chicago, representantes permanentes da RPDC na ONU e seus familiares, diplomatas da Rússia, Bielorússia e outros países que homenagearam Kim Il Sung, num prenúncio do que seriam as grandes jornadas de Abril na Coreia e no mundo.

A principal atividade comemorativa foi a parada cívico-militar e civil multitudinária realizada no próprio dia 15 de Abril em Pyongyang. Na tribuna da majestosa Praça Kim Il Sung estava o presidente do Partido do Trabalho da Coreia, do Comitê de Estado da RPDC e Comandante Supremo do Exército Popular da Coreia, Kim Jong Un, que antes de se dirigir para o local da parada cívica homenageou o grande líder no Palácio Memorial Kumsusan. Ao seu lado Kim Yong Nam, presidente da Assembleia Nacional; Hwang Pyong So, Pak Pong Ju, membros da direção do PTC, do Estado e do Exército, os presidentes dos comitês provinciais do partido, das entidades de massas dos trabalhadores, da juventude e das mulheres, diplomatas e suas esposas, delegações de compatriotas residentes fora da Coreia e compatriotas de ultarmar representantes da Frente Democrática Nacional Anti-imperialista, membros de organizações internacionais, adidos militares e hóspedes estrangeiros.

SALVA DE 21 TIROS

A cerimônia foi iniciada pela guarda de honra e a banda militar do EPC que interpretou o Hino Nacional e a canção “Flameja bem alto a bandeira do nosso partido”enquanto as bandeiras do PTC e da RPDC eram içadas. O Ministro das Forças Armadas declarou iniciada as comemorações e ordenou a salva de 21 tiros.

Coube a Choe Ryong Hae, membro do Presidium do Bureau Político do Comitê Central do PTC e vice-presidente do Comitê de Estado da RPDC, proferir o discurso de abertura, felicitação e agradecimento “aos militantes do partido, oficiais e soldados do EPC e à população, aos trabalhadores, aos jovens e às mulheres que mantiveram a fé na vitória cumprindo sem nenhuma concessão seus juramentos dados aos líderes anteriores.”

Chamando a todos a “avivar mais as chamas da criatividade, da velocidade e Mallima para seguir levantando a potência socialista desenvolvida integralmente com o país que é o melhor paraíso para o povo e que por isso é invejado por todo o mundo”, disse Choe Ryong Hae, e completou: “Os EUA criam uma conjuntura de guerra com fanáticas manobras de provocação imprudente, as forças armadas revolucionárias coreanas darão de imediato um contra-ataque demolidor pois responderão à guerra total com guerra total e à guerra nuclear com a guerra nuclear ao nosso estilo”.

Em seguida iniciou-se o portentoso desfile com as bandeiras com as imagens de Kim Il Sung e Kim Jong Il à frente. E aviões de combates sobrevoaram a Praça formando com fumaça colorida o número 105 sob os aplausos entusiásticos da população que assistia emocionada e vibrava de alegria. Em seguida às colunas militares a população desfilou finalizando a grande demonstração de força e unidade do povo coreano, expressando “uma só vontade” como diz a letra de uma canção popular refletindo a decisão de todos os militares e civis coreanos de enaltecer e jamais esquecer do grande líder Kim Il Sung que consideram o eterno Presidente da República Popular Democrática da Coreia.
 

PALÁCIO DOS DESPORTES

No dia anterior, 14 de abril, houve um grande ato político realizado no Palácio dos Desportes de Pyongyang que reuniu milhares de pessoas que também contou com a participação do máximo líder coreano Kim Jon Un e no qual discursou Kim Yong Nam, presidente do presidium da Assembleia Nacional Popular e membro do Bureau Político do PTC que afirmou que “O 15 de Abril de 1912 dia do nascimento do eterno presidente Kim Il Sung foi um dia afortunado para a nação coreana quando o povo acolheu esse grande homem sem par que preparou os bens eternos para possibilitar a vitória e a prosperidade da Coreia de Juche ao dirigir a revolução coreana”.

“Nascido em uma família de várias gerações de revolucionários e patriotas de Mangiongdae o Presidente com a tenra idade de pouco mais de 10 anos iniciou o caminho revolucionário. Sem a retaguarda estatal e sem o apoio de forças armadas regulares conseguiu a libertação da pátria da ocupação japonesa e conduziu a vitória na atroz Guerra de Libertação da Pátria um confronto entre o fuzil e a bomba atômica, afirmou Kim Yong Nam e prosseguiu: “Com suas profícuas atividades internacionais elevou extraordinariamente a posição da RPDC no cenário internacional, ampliou e desenvolveu as relações exteriores, ajudou com sinceridade os povos de vários países que lutavam pela independência anti-imperialista e o socialismo e conduziu à frente a causa da independência da Humanidade. A causa revolucionária do Bektu iniciada por ele teve firme continuidade graças ao Dirigente Kim Jong Il e acolhe um novo período de virada histórica sob a direção do máximo dirigente Kim Jong Un”.

Nos marcos das comemorações do 105º aniversário do grande líder, entre outras atividades, foi aberto na semana passada o Festival Internacional Cultural Abril em Primavera, que, encerrado neste 17 de abril, contou com a participação de representações artísticas de vários países do mundo.

ROSANITA CAMPOS
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Capa
Página 2
Página 3

Notas fiscais falsas provam que Bittar é laranja do sítio de Atibaia

Sérgio Moro desmente apoio ao substitutivo do projeto para perseguir juízes e procuradores

Randolfe: “relatório de Requião parece que foi feito pela associação dos advogados dos réus da Lava Jato”

Odebrecht pagou Pastor Everaldo para ajudar Aécio

Papa repele as “soluçoes superficiais” com base na ‘esfera meramente financeira’

João Santana e Mônica Moura confirmaram que propina irrigou as campanhas de Lula e Dilma

Odebrecht: Paulo Bernardo recebeu R$ 934 mil de propina e Gleisi R$ 5 milhões para sua campanha

Página 4 Página 5

Policiais invadem o Congresso:  ‘tirem as mãos da Previdência’

‘Policiais estão dando a resposta. Vamos derrotar essa PEC’, diz Bira

Petroleiros aprovam apoio à greve geral no dia 28

Portuários do Rio param dia 28: “Vamos à luta contra os retrocessos e barrar essas propostas”

“Agora é greve! Vamos cruzar os braços e deixar claro para o governo: nenhum direito a menos”, diz Sintetel

USP adere à greve e marca protestos na região

Frente de Magistrados e Ministério Público: “Reforma trabalhista é o maior projeto de retirada de direitos desde a CLT”

Taubaté: Volks coloca 3,6 mil em férias coletivas

ESPORTES: Inter vence Corinthians e avança na Copa do Brasil

 

 

 

Página 6

Assange: “CIA ameaça WikiLeaks para ocultar seus assassinatos”

Californianos promovem ato em apoio a projeto-lei que oferece saúde para todos

Liberdade para Marwan Barghouti

Manifestações contra e a favor de Maduro reúnem milhares e choques resultam em mortos e feridos

Polícia política venezuelana invade a residência do general opositor Alcalá

Artigo de Barghouti no NYT e o ritual israelense de negação e engodo

EUA: setor de restaurantes sofre queda de 3,7% após 11 meses consecutivos de retração

Página 7

 Desastre de Hollande leva a França a eleição imprevisível

Premiê inglesa quebra promessa e antecipa eleição na tentativa de encolher bancada oposicionista

‘Poderosa armada’ de Trump desvia para a Austrália


Tillerson provoca: “Irã ‘sem controle’ pode virar outra Coreia”

Evo Morales conclama líderes políticos a repudiar as ameaças de intervenções militares do Império

Coreia Popular festeja o 105º aniversário de Kim Il Sung

Página 8

Nelson Werneck Sodré: a obra de José de Alencar na História - (4)

Publicidade