Para Superior Tribunal Justiça, suspender auxílio-doença sem perícia médica é ilegal 

A Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) considerou ilegal a chamada alta programada, procedimento instituído por Medida Provisória por Temer com o objetivo de reduzir a concessão do benefício auxílio-doença a trabalhadores afastados por doença.

No procedimento, médicos peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), ao concederem o auxílio-doença, fixam previamente o prazo para o retorno do segurado ao trabalho e também o fim do pagamento do benefício, sem a marcação pelo INSS de nova perícia.

A Primeira Turma analisou um recurso do INSS em relação a uma decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) e entendeu que o fim do auxílio-doença deve ser, obrigatoriamente, precedido de perícia médica, em vez de ocorrer após prazo estabelecido pelo INSS como suficiente para a reabilitação do trabalhador.

O caso tem origem em um mandado de segurança apresentado, em 2006, por um morador da Bahia. Segundo a assessoria do STJ, a decisão vale somente para os envolvidos nesse episódio, mas abre um precedente para situações semelhantes.

Para o relator do caso no STJ, ministro Sérgio Kukina, a alta programada ofende a legislação sobre benefícios da Previdência Social. “A cessação de benefício previdenciário por incapacidade pressupõe prévia avaliação médica, sendo imprescindível, no caso concreto, que o INSS realize nova perícia, em ordem que o segurado retorne às atividades habituais apenas quando efetivamente constatada a restauração de sua capacidade laborativa”, declarou Kukina.

Em nota, a assessoria do INSS disse que a decisão da Primeira Turma não é definitiva e que irá recorrer.

 

Capa
Página 2

Página 3

Auxiliar de Temer é flagrado tratando de propina com JBS

Temer sanciona lei do Fundão bilionário

Para pesquisa, 70% não vê diferença entre PT e PSDB; 63,7% não votariam em candidatos desses partidos

Juiz Sérgio Moro cobra de Lula os originais dos recibos dos aluguéis

Exposição na Câmara presta homenagem a João Goulart

Temer obstrui a Justiça trocando deputados na CCJ

É urgente o fim do foro privilegiado, diz Fachin

Gilmar Mendes é alvo de outro tomataço em S. Paulo

AGU de Temer envia ao STF parecer a favor de Aécio

Página 4 Página 5

Cobap organiza audiência para combater ataque à Previdência

“Querem é livrar a cara dos maiores devedores da Previdência e descontar no trabalhador”, diz dep. Faria de Sá

“Reforma trabalhista não será aplicada acima da Constituição”, afirmam juízes do Trabalho

GM: Metalúrgicos de S. J dos Campos rejeitam acordo sem aumento real e que corta direitos

Para Superior Tribunal Justiça, suspender auxílio-doença sem perícia médica é ilegal

Correios aceitam acordo que renova ACT e encerram greve

Redução de direitos: Petroleiros rejeitam proposta e encerram assembleias defendendo greve

Justiça do RJ proíbe governo de cortar salários de grevistas

 

 

Página 6

Espanhóis se unem por diálogo e na condenação à repressão de Rajoy

“Joan Manuel Serrat: “governo espanhol deve conversar com as forças catalãs”

“Ganhamos o direito à independência, mas propomos o caminho do diálogo”, afirma chefe do governo catalão

“Norte-americanos entregaram 1.421 caminhões com armas e equipamentos a terroristas do EI”, afirma general sírio

Turquia responde a veto dos EUA a cidadãos turcos e suspende a emissão de vistos a norte-americanos

Encontro de comunicadores anti-imperialistas reafirma o legado guevarista

Página 7

Evo: “Che vive na luta contra o império e em defesa dos povos”

    Apontamentos de Che sobre um livro famoso

    Partido do Trabalho completa 72 anos à frente da construção socialista na RPDC

    Air Berlin, a 2ª maior empresa aérea alemã, está insolvente há três meses e vai demitir 1.400


 

Página 8

Apontamentos de Che sobre um livro famoso