Correios aceitam acordo que renova ACT e encerram greve 

Os trabalhadores dos Correios decidiram encerrar a greve nacional da categoria na última sexta-feira, 6. Os ecetistas aceitaram a proposta de acordo do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que prevê reajuste nos salários e benefícios retroativo à data base em 2,07% e renovação das cláusulas do Acordo Coletivo de Trabalho vigente mantendo os direitos já obtidos.

A greve teve início na segunda quinzena do mês passado reivindicando aumento real, contra a retirada de direitos e em denúncia ao plano de privatização da empresa anunciado pelo governo Temer.

Para a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios (Fentect), que reúne mais de 30 sindicatos, “o ganho com o reajuste de agosto de 2017 é significativo para a categoria, pois não reflete apenas no salário, mas também no anuênio, nas gratificações de 30% do carteiro”, e também em outros benefícios como “o vale alimentação, o vale cesta, o vale extra no final do ano, décimo terceiro o recolhimento do FGTS, além dos reajustes no auxílio creche/babá e no auxílio para dependentes com deficiência. Ao colocar tudo isso no papel, é possível verificar que o índice de 2,07% retroativo é mais vantajoso que os 3% propostos para janeiro de 2018”, avalia a Fentect.

Também para o Sindicato dos Correios de São Paulo (Sintect-SP), filiado à Federação Interestadual dos Empregados da Empresa Brasileira de Correios (Findect), que também representa os sindicatos do Rio de Janeiro, Bauru, Maranhão e Tocantins, “o acordo contemplou solicitações feitas um mês antes da reforma trabalhista entrar em vigor. “[Isso] foi o mais importante nesse momento, pois garante nossos direitos conquistados em muitos anos de luta, que estavam seriamente abraçados”, comemorou o sindicato.

 

 


Capa
Página 2

Página 3

Auxiliar de Temer é flagrado tratando de propina com JBS

Temer sanciona lei do Fundão bilionário

Para pesquisa, 70% não vê diferença entre PT e PSDB; 63,7% não votariam em candidatos desses partidos

Juiz Sérgio Moro cobra de Lula os originais dos recibos dos aluguéis

Exposição na Câmara presta homenagem a João Goulart

Temer obstrui a Justiça trocando deputados na CCJ

É urgente o fim do foro privilegiado, diz Fachin

Gilmar Mendes é alvo de outro tomataço em S. Paulo

AGU de Temer envia ao STF parecer a favor de Aécio

Página 4 Página 5

Cobap organiza audiência para combater ataque à Previdência

“Querem é livrar a cara dos maiores devedores da Previdência e descontar no trabalhador”, diz dep. Faria de Sá

“Reforma trabalhista não será aplicada acima da Constituição”, afirmam juízes do Trabalho

GM: Metalúrgicos de S. J dos Campos rejeitam acordo sem aumento real e que corta direitos

Para Superior Tribunal Justiça, suspender auxílio-doença sem perícia médica é ilegal

Correios aceitam acordo que renova ACT e encerram greve

Redução de direitos: Petroleiros rejeitam proposta e encerram assembleias defendendo greve

Justiça do RJ proíbe governo de cortar salários de grevistas

 

 

Página 6

Espanhóis se unem por diálogo e na condenação à repressão de Rajoy

“Joan Manuel Serrat: “governo espanhol deve conversar com as forças catalãs”

“Ganhamos o direito à independência, mas propomos o caminho do diálogo”, afirma chefe do governo catalão

“Norte-americanos entregaram 1.421 caminhões com armas e equipamentos a terroristas do EI”, afirma general sírio

Turquia responde a veto dos EUA a cidadãos turcos e suspende a emissão de vistos a norte-americanos

Encontro de comunicadores anti-imperialistas reafirma o legado guevarista

Página 7

Evo: “Che vive na luta contra o império e em defesa dos povos”

    Apontamentos de Che sobre um livro famoso

    Partido do Trabalho completa 72 anos à frente da construção socialista na RPDC

    Air Berlin, a 2ª maior empresa aérea alemã, está insolvente há três meses e vai demitir 1.400


 

Página 8

Apontamentos de Che sobre um livro famoso