Ano 2010

Edição 2925

22 de dezembro

 

Resta verificar o que Mantega ouviu

Cortar investimento e prejudicar o emprego nem pensar, diz Dilma

Na diplomação, afirmou que será coerente com o que defendeu durante a campanha eleitoral

No discurso de diplomação no TSE, a presidente Dilma comprometeu-se com a continuidade dos investimentos que são “tão necessários ao crescimento e ao emprego”. Dilma ressaltou que sabe da responsabilidade que é suceder Lula. “Quanto orgulho temos de ver um homem do povo conduzindo o país para um momento de tão extraordinário avanço social e econômico”, afirmou. Ela destacou ainda a importância do período eleitoral que propicia “o debate das grandes questões nacionais e o debate de um projeto para o futuro do país, permitindo o julgamento soberano do eleitor”.

Página 3

Edição 2924

17 de dezembro

 

Cortes no orçamento público revoltam população

“Ajuste fiscal” faz Europa pegar fogo

Trabalhadores atendem ao chamado do “Dia de Luta Contra o Arrocho”

Greve geral e manifestações ocorreram na Grécia, Itália, França, Espanha, Bélgica, Dinamarca, República Tcheca entre outros países. Os gregos fizeram greve geral e dezenas de milhares de trabalhadores ocuparam as ruas no momento em que o parlamento votava novo pacote, impondo a redução de salários no setor privado e cortando salários dos servidores públicos de 10 a 25%. Roma ficou conflagrada depois que o parlamento afrontou os italianos ao manter Berlusconi no cargo, que busca impor perdas aos trabalhadores e cortar recursos para educação e cultura.

Página 2

Edição 2923

15 de dezembro

 

“Erradicação da miséria” fica para outra ocasião

BC desafia Dilma e “prevê” que em 2011 juro sobe e crescimento cai

Corte de gasto, créditos e salários completa o programa para testar a paciência da nossa presidente

BC, como sempre atribuindo as “previsões” ao “mercado”, publicou no indefectível Boletim Focus que os juros básicos aumentarão para 12,25% até o fim de 2011 – um aumento, em juros reais, de 39% -, que o crescimento cairá para 4,5%, o saldo comercial cairá pela metade e o déficit nas contas externas aumentará em US$ 19 bilhões, também em 2011. Enquanto isso, o ministro Mantega propõe um corte de R$ 12 bilhões no Orçamento, a guerra cambial dos EUA agride o país, que é invadido por importados que substituem a produção interna, colocando em risco o crescimento, o emprego e os avanços conquistados sobre a miséria. Não é à toa que os que querem aumentar ainda mais os juros, pregam os cortes de gastos públicos. Querem cortar gastos com o povo para aumentar os gastos públicos com juros.

Página 3

Edição 2922

10 de dezembro

 

Mantega ouviu e pôs as tesouras no saco

Lula diz que é mais fácil tirar um ministro do que cortar PAC

Arrochar crédito, cortar gasto, congelar salário é agenda da oposição

O presidente Lula afirmou que não haverá nenhum corte nas verbas do PAC. A garantia foi depois de, na véspera, o ministro Guido Mantega (foto) declarar que “o Estado vai fazer um ajuste, reduzir subsídios e impedir a constituição de novos gastos”, além de afirmar que “o Programa de Aceleração do Crescimento também poderá ser afetado”. “Vocês acham que eu estou com ar de que vai ser cortado algum centavo do PAC? Vocês acham que o meu semblante está dizendo que vai ser cortado?”, disse o presidente.

Página 2

Edição 2921

08 de dezembro

 

Cortar gastos, arrochar crédito, congelar salários

Para Mantega, a receita agora é fazer o contrário do que Lula fez

Dilma falou "erradicar a miséria". O burro ouviu "meter o pé no breque"

O ministro Guido Mantega quer "impulsionar o consumo e o investimento privado" cortando o gasto público, congelando o salário mínimo real, lentificando as obras do PAC e "encarecendo o crédito" - quer impulsionar o consumo cortando o consumo e o investimento cortando o investimento, portanto, fazendo o contrário do que o presidente Lula fez para que o país crescesse. O problema verdadeiro são as contas externas: ao invés de propor o corte de juros ou o saneamento do câmbio, o ministro propõe um freio de desarrumação.

Página 3

Edição 2920

03 de dezembro

 

Juro alto deixa país indefeso na guerra cambial

Importações batem o recorde em novembro: US$ 17,3 bilhões

Não é só o Complexo do Alemão que precisa ser retomado pelo Estado

As importações em novembro atingiram a maior média diária da história do país, US$ 868,8 milhões, totalizando US$ 17,376 bilhões. Com isso, o saldo comercial foi de apenas US$ 312 milhões, caindo 83,2% em relação a outubro e 48,9% em relação a novembro de 2009. Com o real hipervalorizado pela montanha de dólares da guerra cambial dos EUA, atraídos pelos juros altos, o saldo de janeiro a novembro foi o menor em 8 anos. No período, os EUA foram a origem da maior parte do valor importado - 15,1% do total, com aumento de 34,01% em relação a 2009.

Página 2

Edição 2919

01 de dezembro

 

Prioridade é neutralizar dumping cambial

Hora é de baixar juro e não de cortar gasto, diz seminário do Ipea

Conferência avaliou os múltiplos aspectos do nosso desenvolvimento

O Ipea realizou a 1ª Conferência do Desenvolvimento entre os dias 24 e 26, com a participação de ministros, parlamentares, economistas, trabalhadores e empresários. Redução dos juros, deter a sobrevalorização do real, proteção à economia brasileira e a ampliação dos investimentos unificaram as posições dos participantes do evento. “Se não cuidarmos da parte cambial, não conseguiremos fazer política industrial e tecnológica e, no longo prazo, não há desenvolvimento econômico regredindo nessas coisas”, afirmou a economista Maria da Conceição Tavares.

Página 3

Edição 2918

26 de novembro

 

Ministro Mantega está mirando no alvo errado

Para Centrais, mínimo de 540 reais é afronta a resultado das urnas

Nenhum candidato defendeu essa indecência na campanha eleitoral

O presidente da Força Sindical e deputado federal pelo PDT-SP, Paulo Pereira da Silva, afirmou, nesta quarta-feira, que a proposta de um salário mínimo de R$ 540 em 2011 “não é a que ganhou as eleições”. Paulinho voltou a reafirmar que irá apresentar emenda elevando o salário mínimo para R$ 580, valor defendido unitariamente pelas centrais sindicais. A presidente eleita, Dilma Rousseff, deixou claro na campanha que, diante da excepcionalidade da crise de 2008/9, pretende negociar com as Centrais Sindicais uma forma de “compensação para garantir um reajuste que mantenha a continuidade da política de valorização do salário mínimo”.

Página 3

Edição 2917

24 de novembro

 

E Meirelles diz que só fica se Dilma não palpitar

Juro do BC faz o saldo comercial do Brasil virar pó

A terceira semana de novembro fechou com 600 milhões de déficit

A balança comercial na 3ª semana de novembro foi negativa em US$ 663 milhões. Com isso, o saldo do ano está 33,1% abaixo daquele do mesmo período de 2009, apesar das exportações aumentarem quase um terço (30,3%). A taxa real de juros básicos mais alta do mundo atrai dólares, jogando para cima a cotação do real, escancarando os portões do país para a guerra cambial dos EUA, com suas superemissões de dólares, para descarregar sobre nós as suas mercadorias, ocupando o lugar da nossa produção. Não é à toa que os serristas fazem lobby para o Meirelles ficar.

Página 3

Edição 2916

19 de novembro

 

Estreitam mercado interno e forçam o externo

Fome duplica nos EUA enquanto o FED injeta US$ 600 bi em bancos

Para Lula, EUA e Europa seguem em crise porque “não estão pondo prata nas mãos dos pequenos”

O número de norte-americanos que dependeram de forma permanente de alimentos distribuídos por programas federais duplicou em 2009, com relação a 2007, chegando a 6 milhões. Enquanto isso, o FED decide abarrotar de dinheiro os mesmos bancos que causaram a crise. Exatamente o que o presidente Lula critica: “a palavra-chave é essa: quer que o país cresça, se desenvolva, consuma e não fique atrofiado como EUA e Europa, dê prata na mão dos pequenos”.

Página 3

Edição 2915

17 de novembro

 

Política dos EUA impede ação multilateral

G-20 põe nas mãos de cada país resposta à hiperemissão de dólar

Nessa hora, juros altos e câmbio flutuante só servem para aumentar os prejuízos do Brasil

A atitude unilateral dos EUA fez com que o G-20 não tomasse uma decisão sobre a guerra cambial movida contra os outros países. Por proposta do Brasil, a declaração final admite que os “países emergentes” atacados possam tomar “medidas macroprudenciais” para controlar a entrada de capitais externos. A futura presidente Dilma declarou que “a política do dólar fraco faz com que o ajuste norte-americano fique na conta das outras economias” e acrescentou que a nossa moeda ser a mais “valorizada” de todas as dos países que estavam em Seul “não é bom para o Brasil”.

Página 3

Edição 2914

12 de novembro

 

Ainda bem que há quem pensa nos outros

Obama diz que EUA só rouba do mundo hoje para ajudá-lo amanhã

19 do G-20 condenam a superemissão feita pelo FED para forçar queda do dólar e inflar exportação

Obama disse que a superemissão de mais US$ 600 bilhões na praça, jogando para o alto as demais moedas, invadindo os outros países com uma enxurrada de dólares, para exportar mercadorias encalhadas e desemprego a outras economias “não é bom apenas para os EUA, é bom para todo o mundo”. Os bancos e demais monopólios privados dos EUA, sempre preocupados com a Humanidade, estão prontos a fazer o sacrifício de nos achacar para o nosso bem. É o verdadeiro destino manifesto dos EUA: arrancar o couro dos outros, não para beneficiar-se, mas para beneficiar os que ficam sem o couro.

Página 3

Edição 2913

10 de novembro

 

Paliativos não detêm escalada das importações

Ou Brasil reduz o juro ou guerra cambial vai fazer o país regredir

Câmbio flutuante e juro alto é mistura explosiva quando os EUA forçam a desvalorização do dólar

A emissão de US$ 600 bilhões pelos EUA tem destino certo: tal como na primeira superdesvalorização do dólar, em 2009, aqueles países com juros maiores do que lá, encarecendo a moeda e os produtos locais para facilitar a invasão por mercadorias norte-americanas. O principal país nessa situação é o Brasil, que tem a maior taxa real básica de juros do mundo (5,3%), enquanto a dos EUA é negativa (-0,9%). A taxa do Brasil é mais que o dobro do segundo lugar do mundo. Não há como frear essa pilhagem sem baixar os juros.

Página 3

Edição 2912

05 de novembro

 

FED anuncia superemissão de US$ 600 bi

EUA força a queda do dólar para aumentar exportação na marra

País pode baixar juro ou regular o câmbio para se defender, o que não dá é para perder mais tempo

O Fed, que já inundou o planeta com US$ 1,75 trilhão de “afrouxamento monetário”, vai agora despejar US$ 600 bilhões nos bancos, na compra de títulos do Tesouro, para derrubar ainda mais o dólar – já em recorde de baixa – e inflar as exportações dos EUA. Com economia rastejando a 0,5% no trimestre, 17% de desemprego real e zero de juro, bancos redirecionam contra países em crescimento e juro maior a enxurrada de dólares. Maior superávit comercial dos EUA já é sobre o Brasil: US$ 5,74 bilhões.

Página 3

Edição 2911

03 de novembro

 

Candidata de Lula estreia com 55.752.529 votos

Brasil rejeita o atraso elegendo Dilma para aprofundar mudanças

Erradicar a miséria e desenvolver o país com base nas forças nacionais, frisou a presidente após o resultado

Dilma foi eleita no segundo turno com 12 milhões de votos a mais do que Serra, quantidade que não deixa dúvida de que o povo brasileiro deseja seguir o caminho das mudanças, aberto pelo presidente Lula, e não aceita voltar aos tempos da desnacionalização, privatização, estagnação econômica, arrocho salarial e exclusão social.

Em seu primeiro pronunciamento como presidente, Dilma alertou para os novos desafios. “No curto prazo, não poderemos contar com a pujança das economias desenvolvidas para impulsionar o nosso desenvolvimento. Por isso se torna mais importante nosso próprio mercado, nossa própria poupança e nossas próprias decisões econômicas”, disse. Ela reafirmou seu compromisso de erradicar completamente a miséria, e fez um emocionado agradecimento ao presidente Lula, “um líder que nunca estará longe de seu povo e de cada um de nós”.

Página 3

Edição 2910

29 de outubro

 

“Não me deixem acabrunhado”, brincou

Lula aniversaria e diz que o maior presente será vitória de Dilma

“O Brasil nunca mais voltará a ser um país de segunda classe”, afirmou o presidente

O presidente Lula comemorou seus 65 anos na quarta-feira, no Planalto. Mais tarde, recebeu os cumprimentos de milhares de apoiadores que se aglomeraram na frente ao Palácio da Alvorada. Em comício, realizado no Piauí há alguns dias, o presidente pediu de presente de aniversário à população brasileira a eleição de Dilma. “Se vocês não derem mais de 60% dos votos a essa mulher, eu vou ficar acabrunhado, meu filho... Não reclamo de pedir presente atrasado. 

Página 3

Edição 2909

27 de outubro

 

Se fosse objeto, trajetória ficaria registrada

Globo fraudou vídeo da UOL para sustentar farsa de Serra

Querem fazer Rojas passar por vítima e Lula por leviano

Não se pode enganar a todos por todo o tempo. A melhor coisa que poderia acontecer ao Brasil é Serra e a Globo se enforcarem na mesma corda. E está acontecendo. Na imagem mostrada pela Globo, nada atingiu Serra. Tudo não passou de um truque para proteger o farsante e apresentar o presidente Lula como mentiroso e irresponsável, pela precisa comparação que ele fez entre Serra e o famigerado goleiro Rojas.

Página 3

Edição 2908

22 de outubro

 

Calçadão de Campo Grande não é o Morumbi

Serra manda agredir mata-mosquitos no Rio e sai no prejuízo

Fascista achou que podia rasgar cartaz e bater em manifestante, como fez com professores de SP

Serra resolveu fazer uma caminhada em Campo Grande, no Rio. Precavido, contratou os apoiadores: um batalhão de guarda-costas e leões de chácara. Com Serra quase na porta de seu sindicato, os mata-mosquitos – aqueles que ele demitiu em massa, entregando o país às garras da dengue – manifestaram-se contra o seu carrasco. A tropa de rufiões serristas avançou para os mata-mosquitos, rasgando seus cartazes – e, naturalmente, o pau comeu. Serra recebeu uma bolinha de papel na retaguarda da careca, tão insignificante que nem piscou. Mais de 20 minutos depois, colocou a mão na parte da frente da careca e encenou uma agressão. O médico que o atendeu, não constatou lesão alguma. Serra fez uma tomografia computadorizada que nada constatou porque ele nada tinha e foi encenar uma pantomina na televisão.

Página 3

Edição 2907

20 de outubro

 

O que negam em público fazem na surdina

FH faz reunião secreta com “big shots” para divulgar programa de privatizações de Serra

Gerente do hotel de Foz do Iguaçu confirmou o encontro de FH com 150 investidores externos

Na mesma hora em que Serra jurava ser apaixonado pelas estatais no debate da Rede TV, seu grande eleitor, Fernando Henrique Cardoso, falava, em nome de seu candidato, no Hotel das Cataratas, em Foz do Iguaçu, a 150 “investidores” estrangeiros, sobre a privatização da Petrobrás, BB e outras estatais: “se deixarmos passar a oportunidade agora, jamais conseguiremos vender essas empresas”, disse FH. A reunião foi confirmada pelo gerente e outros funcionários do hotel.

Página 3

Edição 2906

15 de outubro

 

De onde vem o poder do obscuro Paulo Souza?

Homem-bomba do PSDB exige e consegue que Serra o defenda

Acusado pela cúpula do partido de roubar R$ 4 milhões da campanha, tucano ameaçou entregar quadrilha

Domingo: no debate, Serra silencia quando é mencionado Paulo Vieira de Souza, que roubou R$ 4 milhões arrecadados supostamente para a campanha de Serra, segundo próceres do próprio PSDB. Segunda: Serra declara que “é um factóide. Não conheço, não ouvi falar, não sei quem é”. Terça: Paulo Vieira de Souza diz que “Serra me conhece muito bem. Não se larga um líder ferido na estrada a troco de nada. Não cometam esse erro”. Horas depois: Serra declara que “Paulo Souza é um engenheiro competente. Não fez nada disso. Ele é totalmente inocente”.

Página 3

Edição 2905

13 de outubro

 

Dilma afirma no debate da Band

Programa de Serra é desnacionalizar, privatizar, excluir, mentir e jogar sujo

O duas-caras nem piou ao ser denunciado por usar a própria mulher na difusão da baixaria

Dilma perguntou ao chefe da privatização de FHC: “quantas estatais você privatizou?”. Desde domingo, Serra repete que vai “reforçar as estatais”. Não poderia haver confissão mais cabal do que ele faria, se tivesse outra oportunidade. Dilma apontou a origem da difamação contra ela, citando a srª Serra: “[Dilma] é a favor de matar criancinhas”. Serra não defendeu a esposa, depois disse que “não controla” a mulher, que negou, mas teve a declaração confirmada até pela mídia serrista.

Página 3

Edição 2904

08 de outubro

 

Candidato duas-caras fala com a língua da serpente

Serra roga voto à Marina após tê-la acusado de ‘mensaleira’

Ex-ministra de Lula diz educadamente que os votos não pertencem a ela, mas aos eleitores

Depois de prometer asfaltar a Transamazônica, Serra declarou-se agora “ambientalista convicto”. E falou maravilhas de Marina, aquela a quem agrediu, a três dias da eleição, dizendo que “se eu fosse usar a minha régua, eu diria que você e a Dilma têm muito mais coisas parecidas do que quaisquer outros candidatos aqui. Você ficou no governo, ficou no PT até há pouco, você estava no governo do mensalão, não saiu do governo, continuou lá como ela”.

Página 3

Edição 2903

01 de outubro

 

Pesquisas convergem: Dilma com 55%

Povo cerra fileiras com Lula e Dilma para matar a cobra no primeiro turno

Mídia golpista começa a engolir o resultado, mas se preferir virar a mesa vai sofrer perda total

 A eleição presidencial do próximo domingo será a vitória do partido de Tiradentes sobre o partido de Silvério dos Reis. Não existe retrato mais acabado de um silvério do que Serra. Sua debacle, com toda a sua mídia, e a ascensão de Dilma, extrapolando os limites de todas as agremiações para se tornar a candidatura de uma nação – precisamente, aquela de Tiradentes – são os sinais mais recentes e mais retumbantes do novo período da nossa História, iniciado por Lula.

Página 3

Edição 2902

29 de setembro

 

Pesquisa Vox Populi registra empate em SP

Serra derruba Alckmin e frente pró-Dilma leva Mercadante a 2º turno

Só falta PT se convencer de que ‘onda vermelha’ é conversa para isolá-lo

 Em queda nas pesquisas em todo o país e com a desagregação de sua base de apoio até no Estado em que há pouco era governador, o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, acoplou sua imagem a de Geraldo Alckmin e redundou no que podia ser previsível: Serra não foi para cima agarrado em Alckmin; este é que foi para baixo, com Serra nele acoplado. Segundo pesquisa Vox Populi, divulgada na sexta-feira, Alckmin caiu nove pontos, enquanto Aloizio Mercadante subiu onze, levando a eleição de SP para o segundo turno.

Página 3

Edição 2901

24 de setembro

 

Leviandade de Serra e Alckmin cria caos em SP

Descaso tucano com o transporte público faz até Metrô sair do trilho

E os arrombados querem fugir da responsabilidade jogando culpa numa camisa

Menos de 24 horas após Alckmin alardear na televisão fabulosos “investimentos” no Metrô paulista e “a melhor tecnologia do mundo”, uma pane no sistema de portas provocou uma sequência de paralisações, culminando com o corte de energia e total parada da Linha 3. 250 mil usuários ficaram a pé, uma multidão se espremia nas estações, outra tentava sair dos vagões onde, sem ventilação, começava a sufocar. Os tucanos atribuíram a uma “blusa” presa na porta de um vagão a causa do incidente. As falhas no metrô paulista são rotineiras. Entre 2 de maio e 21 de setembro, houve um incidente a cada dez dias. Já no dia seguinte ao caos, outro trem da mesma Linha 3 quebrou na Estação Sé.

Página 3

Edição 2900

22 de setembro

 

Toda limpeza vai do mais para o menos sujo

Aturar a parentada de Erenice é preço baixo para o Brasil se livrar da máfia mídio-tucana

Comparado à privataria, vender terreno na lua é brincadeira de criança

A ex-ministra Erenice Guerra deveria ter mantido seus parentes longe do governo, mas, até agora, não se demonstrou que eles tenham traficado influência, até por falta de influência. Como lobistas, eram um fracasso. O governo Lula limpou o esquema de corrupção tucano, o maior da história do país, varrendo aquela coleção de daniéis dantas e ricardos sérgios que roíam o país. O resto, alguma pequena contaminação, é pouco – e muito mais fácil de limpar.

Página 3

Edição 2899

17 de setembro

 

Candidato perdeu a noção do ridículo

Serra diz que elevará salário mínimo para R$ 600,00... em 2015

O ficha imunda também disse que vai dobrar o Bolsa-Família e asfaltar a ponte aérea. Mas para a próxima eleição, porque essa já era

Alentado levantamento antropo-psico-criminológico, baseado em fontes não-sigilosas, concluiu, sem margem de dúvida: Serra não existe. Não tem passado e não tem futuro. Nem presente. O elemento só faltou dizer que construiu as pirâmides do Egito. E por pouco não diz que vai mudar o clima de acordo com a preferência de cada eleitor. Metrô ele vai fazer até no Pico da Bandeira, passando pelo asfaltamento até das vias de regra, e tornar os trabalhadores milionários com o salário mínimo. Não há como criticar o Tiririca, quando o Serra é candidato a presidente da República. Aliás, o primeiro é mais sério – e mais saudável.

Página 3

Edição 2898

15 de setembro

 

Alegria de Serra é acusar os outros do que ele faz

A filhinha do imundo abriu sigilo bancário de 60 milhões de brasileiros

Reportagem de Leandro Fortes na Carta Capital de 13/09 abre a cortina do reino das sombras
Veja como o banco de dados do BC foi parar nas mãos de Verônica S. e Verônica D. - ou seja, de José Serra e Daniel Dantas - no ano de 2001

A “Decidir.com”, empresa em que eram sócias a filha de Serra e a irmã de Daniel Dantas, quebrou o sigilo, em janeiro de 2001, de “60 milhões de correntis-tas. Não só os dados bancários de todos os brasileiros com conta corrente ativa, mas também o Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos do BC”, revela Leandro Fortes, na Carta Capital. O escândalo, na época, foi abafado. Serra, portanto, acusou Dilma do que a filha dele era culpada – e sabia disso.

Página 3

Edição 2897

10 de setembro

 

O calabar foi advertido no dia 7 de setembro

“O que Serra faz ao caluniar Dilma é crime contra o Brasil”, diz Lula

Oposição que não respeita o povo não pode chorar se o eleitor a riscar do mapa

Tentar “atingir com mentiras e calúnias uma mulher da qualidade de Dilma Rousseff é praticar um crime contra o Brasil e, em especial, contra a mulher brasileira”, afirmou o presidente Lula, no horário eleitoral do dia 7 de setembro, em resposta aos ataques, às calúnias e ao pedido de cassação feitos pela candidatura tucana contra Dilma. “Você sabe que a nossa candidata tem feito uma campanha elevada, discutindo propostas e idéias. Mas infelizmente nosso adversário, candidato da turma do contra, que torce o nariz contra tudo que o povo brasileiro conquistou nos últimos anos, resolveu partir para os ataques pessoais e a baixaria. Lamento, lamento muito. Pensam que o povo se deixa enganar por qualquer história. Eles é que estão enganados. O povo saberá separar o joio do trigo”, afirmou o presidente.

Página 3

Edição 2896

08 de setembro

 

Espasmo golpista de Serra aumenta vantagem de Dilma

No tracking Vox Populi, o placar do dia 6 marca 55% a 22%

A campanha golpista das “quebras de sigilo” que não aparecem, com a tentativa, prontamente rejeitada pelo Corregedor do TSE, de impugnar a candidatura de Dilma, fez com que a rejeição de Serra ultrapassasse as preferências. Enquanto isso, Dilma, na véspera do Sete de Setembro, quebrou a barreira dos 30 pontos de vantagem no tracking (rastreamento) do Vox Populi. Até nas pesquisas serristas, fechadas no dia 3, após o início da campanha neo-golpista, Dilma subiu: na do Ibope, ela teve um significativo aumento de 40% para 44% no Sul; pelo Datafolha, Dilma aumentou em dois pontos a sua vantagem.

Página 3

Edição 2895

03 de setembro

 

Candidato sem voto quer incendiar o país

Serra pede que TSE dê golpe de Estado para barrar vitória de Dilma

Acusação contra a nossa candidata é leviana e covarde. Ele sabe que ela não é da sua turma e jamais aceitaria qualquer quebra de sigilo na Receita

Sem voto, sem audiência, sem apoio até no seu partido, Serra passou à agressão difamatória contra Dilma e ao pedido ao TSE para que promova um golpe de Estado, impugnando a candidatura de quem tem a imensa preferência dos eleitores. Nada como o desespero para revelar a personalidade de um sociopata. Serra sabe perfeitamente que Dilma nada tem a ver com qualquer quebra de sigilo, nem o de sua filha, nem o de ninguém. Sabe que Dilma não faria isso – e não permitiria que isso fosse usado em sua campanha eleitoral. O resto é palhaçada e golpismo. Todo mundo sabe quem, na política brasileira, é useiro e vezeiro no uso de “dossiês”, de informações obtidas ilicitamente, com total falta de escrúpulo.

Página 3

Edição 2894

01 de setembro

 

Apertando com jeitinho eles entregam mais uns

Ibope entrega os pontos e diz que Dilma tem quase o dobro de Serra

O instituto tenta salvar sua imagem pegando na mão de Lula

Considerando-se os votos válidos, excluindo-se brancos, nulos e indecisos, Dilma teve 59% das intenções de voto contra 32% de Serra. Portanto, a eleição será decidida no primeiro turno. O chefe do Ibope, Carlos Montenegro, depois de dizer há um ano que “Lula não fará seu sucessor”, agora pede desculpas e diz que Dilma tem mostrado “capacidade de gestão, equilíbrio, tranquilidade e firmeza”.

Página 3

Edição 2893

27 de agosto

 

Instituto colheu dados entre os dias 20 e 22

Dilma tem 55,3% dos votos válidos e Serra 33,7%, apura Sensus

Candidata de Lula está na frente em todas as regiões, inclusive em S. Paulo (Estado e Capital)

Apresentando a pesquisa que seu instituto realizou nos dias 20 a 22 agosto, o diretor do Sensus, Ricardo Guedes, disse que “é uma eleição tecnicamente decidida em primeiro turno”. Serra apresenta a maior rejeição, 40,7%, que aumentou 9,9 pontos em apenas três dias de programa eleitoral na TV, e Dilma tem a menor. Em todas as regiões do país, e em São Paulo, Dilma vence - segundo divulgou na quinta um dos esteios (ou ex-esteios) da campanha de Serra, o “Datafolha”.

Página 3

Edição 2892

25 de agosto

 

“O que tucanos fazem com pedágios em SP é um roubo”, diz Lula

A batalha em São Paulo está apenas começando, sublinhou o presidente

Em comício na sexta-feira em Osasco, Lula denunciou os preços abusivos dos pedágios em são Paulo. “Nas estradas que fizemos concessões para ir de São Paulo a Belo Horizonte, com 590 km, uma pessoa, com seu carro e sua família, paga R$ 7,70 de pedágio. Na via Anhanguera, para ir a Ribeirão Preto, pouco mais de 300 km, o pedágio é R$ 43,00”, disse. “Qualquer um de vocês se quiserem ir agora na festa do peão boiadeiro, lá em Barretos, vai pagar R$ 65,00 de pedágio”. “Isso não é pedágio. Isso é roubo. É roubo ao povo brasileiro”.

Página 3

Edição 2891

20 de agosto

 

Instituto colheu dados entre 7 e 10 de agosto

Dilma abre 16 pontos e leva no 1º turno, diz pesquisa Vox Populi

E nós achando que Folha e Ibope tinham parado de roubar a nossa candidata

A pesquisa Vox Populi, divulgada na última terça-feira, confirma o crescimento consistente da ex-ministra Dilma Rousseff e já mostra a candidata abrindo 16 pontos de vantagem em relação ao seu adversário, José Serra (PSDB). Marina Silva aparece em terceiro lugar com 8%. A candidata subiu de 41% de apoio obtidos em 23 de julho para 45% dos votos na última pesquisa. Já o tucano continua caindo e desceu de 33% para 29%. Se forem computados apenas os votos válidos, Dilma vence no primeiro turno com 54%.

Página 3

Edição 2890

18 de agosto

 

Problema do PSDB e Dem é postular o inverso

Defesa do interesse nacional é a chave do sucesso de Lula, afirma Mercadante

Por isso nós acreditamos que SP quer mudar, disse o candidato

"A gestão do presidente Lula vai fcar para a história”, afirmou o candidato ao governo de São Paulo, senador Aloizio Mercadante (PT), no lançamento da candidatura a deputado federal de Lindolfo dos Santos (foto) pelo PDT. O ato foi coordenado pelo diretório municipal do PPL da capital paulista.

Página 3

Edição 2889

13 de agosto

 

Candidata dá baile no pequeno inquiridor

Lula louva calma de Dilma em resposta às grosserias de Bonner

“Esta rosa simboliza sua serenidade na entrevista dada ao Jornal Nacional”

Elogiando o desempenho da candidata a presidente Dima Rousseff na entrevista ao Jornal Nacional, o presidente Lula, durante o comício em Belo Horizonte na noite desta terça-feira, deu uma rosa à candidata por ter mantido a “calma” diante das “grosserias” do entrevistador: “Dilma, pela tua paciência, pela tua grandeza, queria te dar essa rosa e dizer pra você: não fique nervosa nunca”.

Página 3

Edição 2888

11 de agosto

 

Até quando Ibope e Folha vão tapar sol com peneira?

Sensus registra que vantagem de Dilma sobe para 10 pontos

Para instituto, com 48,5% dos votos válidos, candidata de Lula está a um passo da vitória no primeiro turno

A pesquisa Sensus divulgada na última quinta-feira registrou que a candidata a presidente pela coligação “Para o Brasil Seguir Mudando”, Dilma Rousseff, abriu 10 pontos de vantagem sobre o tucano José Serra. O levantamento mostra Dilma com 41,6% das intenções de voto contra 31,6% de Serra. Marina, do PV, aparece com 9%, e os candidatos dos demais partidos somados têm 5%. A vantagem de Dilma passou de dois pontos para 10 pontos, desde a última pesquisa de maio. Dilma vence no Nordeste por 58% a 21%. No Sul, no Sudeste e no Norte/Centro-Oeste, Dilma cresce e já há empate técnico no sul. Nas zonas rurais, a vantagem da candidata chega a 24 pontos (51% a 27%). Nas áreas urbanas, a diferença pró-Dilma é de 8 pontos (40% a 32%). Ela lidera no eleitorado masculino (46% a 31%) e já passou Serra também entre as mulheres (38% a 32%).

Página 3

Edição 2887

06 de agosto

 

Candidato fica sub judice até TSE julgar recurso

TRE veta Roriz por ficha suja e Serra fica na mão no DF

Depois de cassar Arruda, egrégio tribunal diz que seu criador violou a lei

Por quatro votos a dois, os desembargadores do TRE do Distrito Federal vetaram o registro de candidatura de Joaquim Roriz (PSC) ao Palácio do Buriti. A decisão, baseada na “ficha suja”, inviabilizou a segunda e última tentativa de Serra de obter apoio eleitoral em Brasília. “A lei se aplica sim ao candidato ao governo. Ele respondia a processo que poderia levar a cassação, portanto se enquadra nos termos da lei”, disse o relator, desembargador Luciano Vasconcellos. Para o juiz, não há que se discutir a retroatividade da Ficha Limpa.

Página 3

Edição 2886

04 de agosto

 

Quartel e comandante da Rota sofrem atentados

SP perdeu o controle do sistema prisional, apontou Mercadante

Treze carros incendiados em sete bairros da Zona Leste da Capital paulista

“É evidente que não é de hoje que o governo de São Paulo perdeu o controle do sistema prisional e foi de dentro dos presídios que essas facções criminosas se organizaram e têm mostrado sua força”, afirmou, na segunda-feira, o senador Aloizio Mercadante, candidato a governador do Estado pela coligação “União Para Mudar”, referindo-se aos ataques do último fim de semana contra a Rota e à queima de carros na Zona Leste de São Paulo. Na sexta-feira, o comandante da Rota, tenente-coronel Paulo Telhada, sofreu um atentado à bala, em frente à sua casa. No sábado, a sede da Rota foi atacada a tiros. Para Mercadante, o descontrole do governo do PSDB sobre as ações criminosas nos presídios é tão grande que os presos que vão sair no indulto do Dia dos Pais nos próximos dias podem acabar sendo obrigados a cumprir tarefas impostas pelas facções criminosas.

Página 3 | Página 4

Edição 2885

30 de julho

 

Ninguém quer aparecer do lado do morto

Campanhas do PSDB e Dem tiram nome de Serra em 12 Estados

Só mesmo o DataFolha pode pensar que ilude alguém ao dizer que a eleição está empatada

Um levantamento divulgado no início da semana pelo jornal Correio Braziliense sobre a candidatura de Serra revela um quadro desalentador para as suas pretensões eleitorais. Seu nome não aparece sequer no material de campanha dos candidatos do Dem e do PSDB aos governos e nem ao Senado em 12 Estados. E, quando aparece, é em tamanho minúsculo. Até a torrada candidata tucana ao governo do RS, Yeda Crusius, mantém distância, para não se contaminar.

Página 3

Edição 2884

28 de julho

 

Candidata de Lula abre vantagem de 8 pontos

Pesquisa Vox Populi desengana oposição: Dilma 41%, Serra 33%

Mídia golpista corre atrás do prejuízo manipulando dados para esconder os resultados

A pesquisa do Instituto Vox Populi confirmou o crescimento de Dilma que aumentou para 8 pontos a diferença sobre o candidato tucano, subindo de 40% em junho para 41% das intenções de voto em julho, enquanto Serra (PSDB) descia de 35% para 33% no mesmo período. O Vox Populi mostrou também que Serra é o campeão de rejeição entre os eleitores brasileiros, antes até de começar a campanha na TV. Já o Globo e a Folha de São Paulo passaram a martelar os números despudoradamente fraudados do DataFolha, onde pela terceira vez seguida a candidata de Lula está em “empate técnico” com o candidato tucano. O esforço para abafar a realidade eleitoral, no entanto, não está conseguindo convencer nem mesmo as candidaturas tucanas nos Estados, onde já se começa a notar uma debandada.

Página 3

Edição 2883

23 de julho

 

Mineiro desengana candidatura de Serra

Aécio diz que Lula é o maior fenômeno da história nacional

Para ex-governador, a popularidade do presidente e de sua obra não têm como deixar de se refletir em Dilma

O ex-governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), afirmou na segunda-feira que o presidente Lula “é um fenômeno”. “O Lula não é uma coisa normal. O Lula é algo que no futuro os estudiosos os sociólogos vão analisar como algo que nunca aconteceu na história do Brasil”, disse Aécio, ao falar sobre a força do projeto do presidente Lula e de sua disposição de eleger Dilma Rousseff presidente. “Porque o Lula na verdade representa o que? Representa a aspiração de ascensão social de qualquer brasileiro”, respondeu. “Quando as pessoas vêem o Lula viajando pelo mundo, sendo recebido por reis, por rainhas, por grandes dirigentes internacionais, enfim, o Lula caminhando por aí, as pessoas de alguma forma se vêem como (...) vêem naquilo a possibilidade também da sua ascensão, do seu trabalho, do seu campo profissional. E é natural que ele tenha uma força política e nós respeitamos”, completou.

Página 3

Edição 2882

21 de julho

 

Oposição golpista está brincando com fogo

Lula vai ao comício de Dilma e avisa que vagabundo nenhum vai calar a sua boca

“Não aceito que cassem meu direito de apoiá-la”, sentenciou o presidente

O presidente Lula denunciou na manifestação realizada no Centro do Rio, na sexta-feira, que os adversários querem impedi-lo de fazer campanha para Dilma. “Na verdade, o que eles querem é me inibir para fingir que não conheço a Dilma, para que passe por ela e vire o rosto. Mas não sou homem de duas caras. Ela é a minha candidata. Vou dizer que a minha companheira Dilma, que foi chefe da Casa Civil, está preparada para ocupar a Presidência da República desse país”, destacou Lula.

Página 3

Edição 2881

16 de julho

 

“Não posso apagar a História”, diz presidente

Mídia pró-Serra quer proibir Lula de pronunciar o nome de Dilma

Liberdade de expressão é direito de todos e não propriedade privada de minorias inconformadas

O presidente Lula, no lançamento do edital do trem-bala, mencionou o papel decisivo de sua principal auxiliar, Dilma Rousseff, na consecução do projeto. Foi o quanto bastou para que no dia seguinte a mídia serrista berrasse pela proibição da liberdade do presidente de se expressar. Como não conseguem ganhar a eleição fazendo campanha, querem proibir o presidente mais popular da História do Brasil de existir. Querem coibir a liberdade do povo – para que a deles, de mentir e difamar, seja ilimitada.

Página 3

Edição 2880

14 de julho

 

Candidato insiste em parasitar realizações alheias

Serra diz que vai duplicar o Bolsa Família do jeito que “criou” o FAT

Transformar coisa séria em artefato eleitoral é próprio dos sociopatas

Segundo declarou Serra, profundo como sempre, o candidato a vice que escolheu no Dem, Índio da Costa, é “uma novidade que é um sinal de renovação”. Tão novo que ninguém sabe quem ele é, exceto por favorecimentos a uma empresa que ganhou 99% do fornecimento de merenda escolar para a Prefeitura do Rio e por ser genro do sr. Salvatore Cacciola, hoje hospedado no elegante resort penitenciário de Bangu – relação que o Índio nega, mas não protestou quando os colunistas sociais a registraram.

Página 3

Edição 2879

09 de julho

 

Depois de chamar programa de ‘bolsa esmola’

Serra sai do sério e diz que seu plano é dobrar Bolsa Família

O candidato prometeu também duas mulheres para cada homem e dois homens para cada mulher

Após atacar, desprezar e sabotar os programas sociais desenvolvidos pelo governo Lula, como o Bolsa Família que beneficia mais de 12 milhões de famílias no país, o candidato do PSDB a presidente, José Serra, disparou uma série de promessas vazias ao começar a campanha eleitoral. Entre elas disse que vai dobrar o programa Bolsa Família, o mesmo que a sua turma chama no Congresso de “bolsa esmola”. Como lembrou a ex-ministra Dilma, em discurso no bairro de Heliópolis, São Paulo, “em época de eleição, alguns, principalmente nossos adversários, dizem: tenho um compromisso, vou dobrar o Bolsa Família. Mas como, se aqui em São Paulo o que aconteceu foi uma redução dos gastos sociais? Como vamos acreditar?”. Quem expressa bem a visão social da candidatura tucana é o seu vice, Indio da Costa, que apresentou projeto tornando crime os necessitados pedirem e os caridosos darem esmola.

Página 3

Edição 2878

07 de julho

 

“É da minha natureza”, explicou o escorpião

Ibope não aguenta ficar mais de nove dias sem roubar de Dilma em pesquisa

Criaram novo empate para segurar implosão precoce do candidato da oposição

O que teria ocorrido para que nas regiões Norte/Centro-oeste, segundo o Ibope, Serra tenha aumentado 9 pontos em pouco mais de uma semana (34% para 43%)?!! A única coisa que aconteceu foi a pesquisa do Datafolha, que aumentava Serra em 12 pontos no Sul. Nove dias antes, o mesmo Ibope havia divulgado que Dilma estava 5 pontos à frente de Serra. Mas, reduzido ao papel secundário de respaldar o Datafolha, o Ibope, rápido, passou por cima da sua própria pesquisa e – quem diria! - seguiu o chefe.

Página 3

Edição 2877

02 de julho

 

Escolha meticulosa primou pela coerência

Serra seleciona o genro de Cacciola para ocupar vaga de Arruda na vice

As galeras dos presídios de Bangu 1-2-3-4-5-6-7-8 agradecem preferência

Segundo declarou Serra, profundo como sempre, o candidato a vice que escolheu no Dem, Índio da Costa, é “uma novidade que é um sinal de renovação”. Tão novo que ninguém sabe quem ele é, exceto por favorecimentos a uma empresa que ganhou 99% do fornecimento de merenda escolar para a Prefeitura do Rio e por ser genro do sr. Salvatore Cacciola, hoje hospedado no elegante resort penitenciário de Bangu – relação que o Índio nega, mas não protestou quando os colunistas sociais a registraram.

Página 3

Edição

2876

30 de junho

 

Chegou a hora da onça beber água!

Encontros reforçam Dilma e apresentam candidatos de Lula a governos estaduais

Convenções mobilizam a militância para dar a largada na campanha

Milhares de pessoas estiveram em convenções realizadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Ceará e Bahia, reunindo os partidos que apoiam Dilma Rousseff à Presidência para escolher os candidatos a governador. Enquanto isso, Serra, agora com um arejado vice, foi omitido até pela notória Yeda Crusius, na convenção do PSDB/RS. Nas fotos, de cima para baixo, as convenções que escolheram para candidatos a governador Mercadante, em São Paulo, Sérgio Cabral, no Rio de Janeiro, Tarso Genro, no Rio Grande do Sul, e Cid Gomes, no Ceará.

Página 3

Edição

2875

25 de junho

 

Com mais de cinco semanas de atraso

Ibope descola da “Folha” e admite que Dilma passou à frente de Serra

Porém, se o instituto do sr Montenegro não pôde negar é que a diferença de fato está bem maior

A pesquisa Ibope/CNI (Confederação Nacional da Indústria), divulgada na quarta-feira, aponta - apesar do atraso de cinco semanas - que Dilma assumiu a liderança isolada na corrida presidencial. Pelos números do Ibope, Dilma recebeu 40% da preferência dos eleitores, crescendo 7 pontos sobre o que o instituto disse em março, e abriu cinco pontos de vantagem sobre Serra. Já o candidato tucano, caiu de 38% para 35% e teve um aumento significativo na rejeição ao seu nome.  

Página 3

Edição

2874

23 de junho

 

Déficit impacta nossa balança comercial

Para sindicato do ABC, importação de autopeça está extinguindo setor

Metalúrgicos defendem a imediata implantação de um programa para nacionalizar a produção

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Sérgio Nobre, afirmou que a “persistir o atual ritmo de crescimento das importações de autopeças no Brasil, favorecido pelo imposto reduzido, o setor vai morrer. Hoje, os componentes de maior valor agregado dos veículos produzidos no país vêm de fora”. “Como está em jogo o emprego dos metalúrgicos no setor, num curto espaço de tempo, e a sobrevivência da indústria nacional de peças, defendemos que a negociação vá além dos interesses das montadoras”.

Página 2

 

Edição 2873

18 de junho

 

Eles cultivam a saudade do tempo da escravidão

Mídia serrista maldiz

Lula por melhorar o

salário do aposentado

 

Para Dilma, a medida não vai abalar solidez orçamentária e revela “sensibilidade social”

Desde 2003, a Seguridade Social (sistema a que pertence a Previdência) somou saldos de R$ 323 bilhões. O aumento de 7,72% implicará em despesas a mais de R$ 860 milhões. O presidente, ao concedê-lo, fez justiça e zelou pelo equilíbrio das contas. Serra recusou-se a apoiar o aumento. No Congresso, a oposição votou a favor dele porque queria obrigar o presidente, em ano eleitoral, a vetá-lo - aprovaram-no, portanto, por rasteiro eleitoralismo. Agora, quando o presidente tomou uma decisão que coincide com o voto da oposição, acusam-no de eleitoralista... Lula acha que o Brasil deve ter “carinho” por seus aposentados. Já para Fernando Henrique, eles são “vagabundos”.

Página 3

 

Edição 2872

16 de junho

 

E a campanha eleitoral ainda nem começou

Convenções nacionais reforçam a vantagem de Dilma sobre Serra

PT, PDT, PMDB e PSB dão o apoio à candidata de Lula. E o PSDB ao de FHC 

Os principais partidos políticos do país, da ampla coligação que apoia a ex-ministra Dilma Rousseff, reuniram milhares de pessoas no último final de semana e  consagraram o nome da candidata à Presidência da República. Enquanto massivas convenções do PT, PMDB, PDT e  PSB confirmaram a grande vantagem de Dilma na corrida presidencial, embora  a campanha eleitoral esteja ainda no início, o PSDB realizou sua convenção na Bahia para lançar a candidatura de José Serra, ainda sem vice e com dificuldades importantes para atrair aliados.

Página 3

 

Edição 2871

11 de junho

 

Conselho da ONU se rende à pressão dos EUA

Sanção injusta ao Irã é lenha na fogueira da proliferação atômica

Para Lula, “os que acham que a força resolve tudo tiveram vitória de Pirro”

Em entrevista coletiva concedida na quarta-feira em Brasília, o presidente Lula criticou a decisão tomada pelo Conselho de Segurança da ONU de ampliar as sanções contra o Irã. “Acho que foi um equívoco a tomada de decisão. Lamentavelmente, desta vez, quem queria negociar era o Irã e quem não queria negociar eram aqueles que acham que a força resolve tudo”, assinalou. “Em vez de terem um comportamento de chamar o Irã para a mesa, resolveram, na minha opinião, apenas por birra, manter as sanções, que vão terminar não tendo nenhuma implicação para o Irã”, disse Lula, acrescentando que o Conselho “já não tem representatividade política”.

Página 3 e Página 7

 

Edição 2870

09 de junho

 

Benditos os que lutaram e chegaram ao pré-sal

“A Petrobrás só não foi privatizada pelos tucanos porque nós resistimos”, diz Dilma

“Petroleiros são a pátria de macacão e capacete”

A pré-candidata Dilma Rousseff foi recebida com festa na II Plenária Nacional da Federação Única dos Petroleiros, realizada em Brasília na última sexta-feira. “Eu me sinto feliz quando estou no meio dos petroleiros. Quero aqui agradecer aos que acreditaram na Petrobrás, quando disseram que ela era um dinossauro e estava em extinção”, afirmou Dilma, sob intensos aplausos. 

Página 3

Edição 2869

04 de Junho

 

Centrais reúnem 25 mil no Pacaembu

Conferência aprova a agenda nacional para consolidar a era Lula

Ampliar independência da economia, ação do Estado, mercado interno, direitos sociais e mais democracia

As 25 mil lideranças representativas dos mais de cinco mil sindicatos presentes à Conferência Nacional da Classe Trabalhadora, realizada no Pacaembu na última terça-feira, aprovaram uma plataforma “para um projeto nacional de desenvolvimento com soberania, democracia e valorização do trabalho”. No documento unitário, CUT, Força, CGTB, CTB e NCST sublinham a necessidade de “fortalecer a presença das empresas nacionais nas cadeias produtivas”, ampliando o papel do Estado, o salário e o emprego.

Página 4, Página 5 e Página 8

Edição 2868

 

 

 

Edição 2867

 

Amigos da onça querem pôr Aécio na vice

30% dos que apoiam Serra acham que ele é o candidato de Lula

E 41% dos eleitores ainda não puderam saber que a candidata do presidente é a ministra Dilma Rousseff

A situação do pré-candidato José Serra (PSDB) está se deteriorando rapidamente e vai ficar pior quando começar o programa eleitoral e os 30% de eleitores que dizem votar nele achando que ele é o candidato do presidente Lula descobrirem que não é. Em situação oposta está Dilma: 41% do eleitorado não sabe que ela é a candidata do presidente, segundo o Datafolha. Além disso, outros 43% declararam que conhecem mal ou não a conhecem, revelando um espaço significativo de crescimento.

 

28 de maio

Edição 2866

Tem ministro que parece que nunca teve mãe

Cortar benefício de aposentados com o país crescendo é pura sacanagem

Centrais vão a Lula pelos 7,72% de aumento e fim do redutor previdenciário

O aumento de 7,72% para os aposentados, representa, segundo os auditores fiscais, um aumento nas despesas da Previdência de R$ 860 milhões. A Seguridade Social (da qual faz parte a Previdência), mesmo com a crise e o fim da CPMF, encerrou 2009 com um superávit de R$ 22 bilhões. Em 2008, esse superávit foi de R$ 40 bilhões. Com o crescimento do país, esse superávit crescerá bem mais. Dinheiro, portanto, não falta para o aumento – até porque as isenções de pagamento da Previdência irão a R$ 18,95 bilhões este ano.

26 de maio

Edição 2865

 

 

Estão indo contra o que propuseram há 6 meses

Enciumado com Lula, EUA ignora acordo e pede sanções ao Irã

Mídia golpista diz que o Brasil se isolou porque vai ser a última a saber que esse mundo mudou

 O presidente Luiz Inácio Lula da Silva advertiu na quarta-feira que existirão “sérios problemas de governança global” caso sejam aprovadas sanções contra o Irã. “Agora depende do Conselho de Segurança da ONU se sentar com disposição de negociar, porque se sentar sem querer negociar vai voltar tudo à estaca zero”, disse Lula, em Madri. A China enfatizou o resultado alcançado por Brasil, Irã e Turquia: “apoiamos o acordo, consideramos importante”, afirmou o chanceler chinês.

21 de maio

Edição 2864

 

“Subida” de Serra em março foi arranjada

Pesquisas de maio mostram que Folha fraudou resultados

Sensus e Vox Populi confirmam que só Dilma cresce e ultrapassou Serra

 As novas pesquisas eleitorais do Vox Populi e do Sensus confirmam de forma mais nítida a crescente preferência por Dilma. Nas duas, Dilma ultrapassa Serra em cerca de 3 pontos percentuais. O instituto da “Folha de S. Paulo” havia, em sua última pesquisa, publicado que, sem a candidatura de Ciro, Serra ultrapassaria Dilma em fan-tasmagóricos 12 pontos. As pesquisas agora divulgadas mostram que o contrário era verdade. Quem cresceu foi Dilma. Desde janeiro, ela cresceu  9 pontos nas pesquisas do Vox Populi e 7,2 nas do Sensus. Em maio, no Vox, Dilma está com 38% e Serra, 35%. No Sensus,  ela tem 35,7% e Serra, 33,2%.

19 de maio

Edição 2863

 

Presidente ironiza candidato de FH

“Serra agora sabe tudo que não sabia quando estava no governo”, diz Lula

A declaração foi dada durante entrevista ao SBT nesta quarta-feira

Em entrevista ao SBT, o presidente Lula comentou que “eu gostaria de ser economista, acho chique, porque eles sempre sabem muitos números. Quando estão na oposição, então, sabem ainda mais. Veja, por exemplo, o José Serra. Agora, ele sabe tudo o que não sabia quando estava no governo”. Realmente, Serra descobriu agora que é contra os juros altos, contra o real sobrevalorizado, etc. Onde estava ele no dia 4 de março de 1999, quando os juros básicos foram aumentados de 25% para 45%? No ministério de Fernando Henri-que. E não achou que os juros estavam altos...

14 de maio

 

Edição 2862

Depois de encostarem a Grécia na parede

FED e UE preparam curra contra Itália, Portugal e Espanha

Pacote de R$ 1,7 trilhão é oferecido aos governos que aceitarem massacrar salários e aposentadorias

Depois de telefonemas do presidente dos EUA, e de uma “linha de crédito” do banco central americano (FED), a União Europeia (UE) aprovou mais 750 bilhões de euros (R$ 1,7 trilhão) para o buraco negro da crise. O FMI, através de seu vice-presidente, John Lipsky (antes vice-presidente do JP Morgan Chase, o banco dos Rockefellers), declarou que “Portugal e Espanha terão que fazer um ajuste fiscal nos próximos anos de forma sustentada, e não somente Portugal e Espanha”.

12 de maio

 

Edição 2861

 

Teles privatizadas não deram conta do recado

Lula decide reativar Telebrás para levar banda larga a todos

Meta é triplicar conexões até 2014. Para oposição, é “campanha antecipada”

O Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) anunciado na quarta-feira estabelece a Telebrás como gestora, investimentos de R$ 13,2 bilhões, dos quais R$ 3,22 bilhões para capitalizar a estatal, e meta de atingir 40 milhões de domicílios conectados à internet em alta velocidade até 2014. Na estimativa do governo, os serviços podem chegar ao usuário final a um preço entre R$ 15 e R$ 35. Durante o anúncio do PNBL, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse que os atuais serviços de banda larga oferecido pelas teles são para poucos, caros e de má qualidade.

07 de maio

 

Edição 2860

 

E ANP queria entregar o pré-sal a estes trastes

British e Halliburton provoca catástrofe ecológica nos EUA

Óleo vaza no mar à razão de 4 milhões de litros/dia e atinge quatro Estados, sem uma solução à vista

A explosão do poço de petróleo que a British Petroleum perfurou e a Halliburton cimentou, e o vazamento contínuo há 14 dias já  espalhou uma manta de óleo que já se estende por milhares de quilômetros quadrados, ao longo da Louisiana, Mississipi, Alabama e Flórida. A catástrofe está sendo um duro golpe no meio ambiente. Na foto ao lado - ao contrário das imagens falsas que eram apresentadas pelo Pentágono no Iraque - uma ave real atingida pelo óleo na costa da Louisiana recebe tratamento de equipe americana.

05 de maio

 

Edição 2859

 

Lula nasceu mesmo virado para a lua

Petrobrás faz nova descoberta de óleo ultrafino no pré-sal

Oposição precisa parar de atrasar as votações da nova lei do petróleo

A Petrobrás acaba de fazer uma nova e promissora descoberta de petróleo na área localizada ao norte da Bacia de Santos, dentro da região do pré-sal. A descoberta foi feita no poço 2-ANP-1-RJS, localizado a aproximadamente 195 quilômetros da costa do Rio de Janeiro. O óleo descoberto pela estatal tem 28 graus API (American Petroleum Institute) e é, portanto, considerado como óleo de alta qualidade e de significativo valor comercial. Esta nova descoberta de petróleo na Bacia de Santos veio logo em seguida a uma outra perfuração positiva, anunciada pela estatal no dia 7 de abril, também localizada na área do pré-sal.

30 de abril

 

Edição 2858

 

Presidente esculacha leviandade de Serra

“Atrasar Belo Monte é coisa de quem faz figa para que volte o apagão”, diz Lula

Brasil não pode perder tempo quando o tema é a produção de energia

O presidente Lula respondeu na segunda-feira, em seu programa semanal de rádio, “Café com Presidente”, às críticas do candidato tucano, José Serra, à construção da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará. Para o presidente, os “contra” são os mesmos que vivem “torcendo por um outro apagão no país”. A usina será a terceira maior hidrelétrica do mundo, e sua construção começou a ser estudada há 30 anos. “Se alguma empresa privada não quiser participar da obra, nós faremos a obra por conta própria”, afirmou o presidente.

28 de abril

 

Edição 2857

 

Inquisidor odara meteu os pés pelas mãos

Portugal diz ao MinC que não pode obrigar autor a renegar direito

Ocorrência foi relatada à Cisac, que reúne 225 entidades de 118 países

O Ministério de Juca Ferreira pressionou o Ministério da Cultura de Portugal - sob a ameaça da criação de um “incidente diplomático” -  para que obrigasse o presidente da Sociedade de Autores Portugueses (SPA), o escritor José Jorge Letria, a retirar a sua assinatura da proclamação em defesa dos direitos autorais, aprovada e assinada por todas as entidades de autores dos países de língua portuguesa. O fato foi denunciado em reunião da Confédération internationale des Sociétés d’Auteurs et Compositeurs (Cisac), que representa mais de 2,5 milhões de criadores, de 118 países.

23 de abril

 

Edição 2856

 

Clamor público demanda providência do TSE

Folha perpetra outra fraude em pesquisa para empurrar Serra

“Datafolha” escondeu resultado por região e deformou amostragem

Dessa vez, até o deputado Jungman estranhou: como é que uma pesquisa feita depois do lançamento de Serra tem o mesmo resultado da que foi feita antes do lançamento? Da outra vez um editorialista da própria “Folha”, Clóvis Rossi, estranhou a subida de Serra, sem que tivesse acontecido nada. Pode não acontecer nada ou pode acontecer tudo: as pesquisas do Datafolha nada têm a ver com isso. Assim, atropelaram o universo eleitoral, deram peso indevido a SP e subestimaram o eleitorado do Nordeste  

 

21 de abril

 

Edição 2855

 

Oposição surtou e está sem noção do ridículo

Para PSDB, pesquisa em que Dilma cresce tem de ser proibida

Mídia golpista captou a mensagem e escondeu  resultado desfavorável

A pesquisa do Instituto Sensus mostra a pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, empatada com José Serra, que caiu 0,3 pontos em relação à pesquisa de janeiro. Serra está com 32,7% e Dilma atingiu 32,4%. Ciro Gomes (PSB) aparece com 10,1% e Marina Silva (PV) tem 8,1%. Desnorteados, os tucanos consideraram o resultado como uma “ducha fria” na oposição e entraram com uma representação junto ao TSE tentando proibir a divulgação do resultado.

16 de abril

Edição 2854

 

Depois de torrar 20 bi do BNDES em tele pré-falida

Marciano quer que Oi passe a gerir rede de fibra ótica do governo

FH, pelo menos, fazia um leilão para escolher monopólio privado que ia ficar com o que é público

Após meses de extensas discussões sobre o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), na quinta-feira o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, defendeu que a Oi, e não a Telebrás, seja a gestora do plano. O governo elaborou o PNBL porque os monopólios privados – precisamente, a Oi, Telefónica e Embratel/Telmex – levaram o setor a uma crise e entravaram a universalização da banda larga. A Oi, depois da fusão com a BrT, é uma empresa com uma dívida colossal, que só se sustenta através de constantes transfusões do BNDES, isto é, de dinheiro público. Mas Coutinho é adepto de uma estranha religião, segundo a qual o melhor que temos a fazer com o dinheiro do BNDES é criar monopólios privados – e depois continuar a sustentá-los pela eternidade, até quando são desnacionalizados.

14 de abril

Edição 2853

Candidata é acolhida no berço da Independência

Dilma dá partida na campanha pedindo bênção a Tancredo

PSDB chiou, mas Serra só não teve a ideia porque o presidente o detestava

A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, esteve visitando sua terra natal, Minas Gerais, desde terça-feira. Em Ouro Preto, prestou homenagem a Tiradentes, Patrono do Brasil, e depositou flores no túmulo de Tancredo Neves, em São João Del Rei. Para Dilma, as palavras de Tancredo “não podem ser esquecidas. Elas devem nos inspirar”.

09 de abril

Edição 2852

DataFolha não distorceu, só inverteu resultado

Vox Populi desvenda a fraude da Folha: Dilma é que subiu 4 pontos

Pesquisas não podem apresentar resultados opostos sem que uma delas seja manipulada

"Quem tem de se explicar é o Datafolha", declarou o diretor do Vox Populi, João Francisco Meira. A pesquisa do Vox Populi mostrou um crescimento de 4 pontos de Dilma – que atingiu 31% – e estagnação de Serra, com 34% desde janeiro, e virtual empate, pois a margem de erro é 4,4 pontos percentuais (+ ou – 2,2 p.p.). O resultado é congruente com todas as demais pesquisas, exceto a última do Datafolha, que, em apenas um mês, fazia Serra saltar – e entre os mais pobres – 10 pontos no Sul e 4 nacionalmente.

07 de abril

 

Edição 2851

Candidatos deixam cargos para iniciar campanha

Lula destaca a integridade de Dilma e Serra diz que sabe tudo de teatro

“Viúvos da estagnação não se conformam que a vida de milhões tenha mudado”, afirma Dilma

Nós “nos orgulhamos de ter participado do governo Lula. Não importa agora perguntar por que alguns não têm orgulho dos governos que participaram. Eles devem ter os seus motivos”, afirmou Dilma, ao deixar o cargo de ministra para se candidatar à Presidência. Já em São Paulo, Serra, ao deixar o governo paulista para ser candidato, se gabou de suas qualidades em teatro e disse que nunca incentivou “o silêncio da cumplicidade e da conivência com o malfeito”. Sobre o desabamento do Metrô em 2007 não disse nada.

02 de abril

Edição 2850

 

Essa nem o Clóvis Rossi conseguiu digerir

“Folha” faz campanha antecipada estufando Serra 10 pontos no Sul

Resultado da pesquisa é “um denso mistério”, diz editorialista do tablóide

 Em um mês, segundo o instituto de pesquisas da “Folha de S.Paulo”, Serra subiu quatro pontos nacionalmente e 10 pontos no Sul, principalmente entre os mais pobres - provavelmente revoltados com a indigestão que tiveram quando passaram a comer mais no governo Lula. Segundo o Datafolha, plunkt plakt zum, Serra subiu porque as chuvas diminuíram, apesar da tromba d’água que caiu em São Paulo durante a pesquisa. Até o principal editorialista da “Folha”, Clóvis Rossi, declarou a pesquisa “um denso mistério”.

31 de março

 

Edição 2849

Lula diz poucas e boas à mídia oposicionista

“Quem faz campanha antecipada são só os tablóides de sempre”

“E mentem por agirem de má-fé”

Afirmou o presidente Lula, na quarta-feira, na solenidade da segunda apresentação do programa “Territórios da Cidadania em Foco”, em Brasília, alertando para as manobras que setores da mídia vêm fazendo para interferir no processo eleitoral deste ano.

26 de março

 

Edição 2848

Serra declara que não dialoga com professor porque ‘greve é de 1%’

Pretender anular um movimento dizendo que ele não existe é negar a democracia

Em greve desde o dia 5 de março, 60 mil professores ocuparam a avenida Paulista, na sexta-feira, em mais um esforço para vencer a intransigência do governo de São Paulo. A manifestação seguiu em passeata até a Secretaria Estadual da Educação, na Praça da República. O governador José Serra tem se recusado a abrir o diálogo com os professores, insistindo que o movimento não existe e que apenas 1% das escolas estariam paradas. “Não tem greve. É trololó”, disse Serra. A principal reivindicação dos docentes estaduais é o reajuste de 34,3% dos salários para repor as perdas salariais.

“Serra insiste em dizer que não há greve, mesmo assim, a cada assembleia, vemos que é cada vez maior o número de manifestantes”, afirmou Bebel, presidente da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), ressaltando que a paralisação já atinge 80% das escolas. Os professores realizam nova assembleia na sexta-feira, no Palácio dos Bandeirantes.

24 de março

 

Edição 2847

Invejoso acaba sempre dando um tiro no pé

Rio enterra nas ruas a tramoia de deputados para assaltar royalties

Sarney diz a Cabral: pode enxugar as lágrimas pois Senado achará a solução  

Com os governadores Sérgio Cabral (RJ) e Paulo Hartung (ES) à frente da multidão, acompanhados pelos ministros Carlos Lupi e Carlos Minc, pelo prefeito Eduardo Paes, pela prefeita de Campos, Rosinha Matheus, 200 mil pessoas, sob chuva torrencial, tomaram o centro do Rio exigindo o fim da tentativa de roubar os royalties. Líderes sindicais e comunitários, políticos, artistas, atletas, empresários, estiveram na multidão, que tomou o Rio e deu novo ritmo à palavra de ordem mais famosa da História do Brasil: “O Petróleo é Nosso”, entoado como “Arrá! Urru! O petróleo é nosso!”.

19 de março

 

Edição 2846

 

“Cresceu além da expectativa”, diz oposição

Pesquisas indicam que Dilma começou a ultrapassar Serra

Ela é a cara do Brasil

 Quem contava que o Brasil não está preparado para eleger uma mulher à Presidência da República, e tentava carimbar em Dilma a pecha de “inexperiência política”, está agora tendo que morder a língua e resmungar, como o presidente do PSDB, Sérgio Guerra, que “ela cresceu mais do que devia”, “cresceu além das expectativas”.

Mas o presidente Lula, que é um homem atento, jamais teria confiado a Dilma, há quase cinco anos, o espinhoso cargo de ministra-chefe da Casa Civil, em meio a uma crise política, sem ter a convicção de que ela estava preparada para dar conta do recado.

E nesse posto para onde convergem todos os problemas e encaminhamentos do governo, e a maioria dos ataques contra ele, Dilma saiu-se tão bem que conquistou a condição de principal colaboradora do presidente.

Depois do próprio Lula, ninguém mais do que ela tem a visão de conjunto do que foi realizado e do que é preciso fazer para dar continuidade à grande obra de emancipação nacional e social que se encontra em curso no Brasil.

Por isso a opinião de Lula para que ela fosse a sua candidata à sucessão presidencial foi acolhida como uma escolha natural e descomplicada.

Nunca é demais dizer que o que falta em Serra sobra em Dilma: patriotismo, coragem, integridade, honradez, sensibilidade e amor pelo povo. Está certíssimo o presidente Lula ao afirmar que “ela é a Cara!”. A cara do Brasil.

17 de março

Edição 2845

 

Órgão condenou incentivos ilegais ao algodão

EUA faz cena para o Brasil fugir do dever de administrar-lhe as sanções da OMC

“Se aliviarmos, o mundo vira bagunça”, afirmou o presidente da República

O governo brasileiro denunciou que os EUA vêm desrespeitando por anos seguidos a decisão da Organização Mundial de Comércio (OMC) para que retirassem os incentivos ilegais ao seu algodão. “Há sete anos o Brasil tem brigado, na OMC, para que os EUA tirem o subsídio do algodão para os seus produtores”, afirmou o presidente Lula, na quarta-feira. “Não importa o tamanho de cada um de nós, não importa a riqueza de cada um de nós. Todos nós somos países soberanos e todos nós somos tratados em igualdade de condições, e nós queremos ser respeitados e queremos que a OMC seja respeitada”, declarou.

12 de março

 

Edição 2844

 

Clube de Engenharia abre as portas a ato, dia 22

O pré-sal é nosso! Leilão é privatização!

Movimento quer retirar de projeto que tramita no Congresso brecha para múltis parasitarem a nossa riqueza

No dia 22, as principais entidades do país realizarão ato contra a extensão dos leilões de áreas petrolíferas às reservas do pré-sal. O ato será no Rio, na sede do Clube de Engenharia (avenida Rio Branco nº 124) , às 18 horas. Publicamos hoje o manifesto lançado por entidades e partidos, entre os quais a Aepet, CUT, Força Sindical, UGT e CGTB, a UNE e UBES, a Frente Nacional dos Petroleiros, o PDT, PSB e PPL. Os projetos enviados pelo governo ao Congresso para a exploração do pré-sal são uma importante melhora em relação à lei atual, do governo FHC. No entanto, a manutenção de leilões, até por ser desnecessária, é uma via de entrada para a drenagem pelas multinacionais de uma parte das maiores reservas já descobertas pela Petrobrás no país, estimadas em US$ 10 trilhões, que são a base para que nosso país dê um novo salto em seu desenvolvimento.

10 de março

 

Edição 2843

 

EUA reincide nas acusações sem provas

Lula adverte Hillary a não tratar o Irã como Bush tratou o Iraque

Diplomacia brasileira prescreve dose de maracujina para a matrona relaxar

“O Brasil tem uma visão clara sobre o Oriente Médio e sobre o Irã. E o Brasil entende que é possível construir um outro rumo”, afirmou o presidente Lula, em contraposição à secretária de Estado americana, Hillary Clinton, que veio ao país pressionar o Brasil a aceitar sanções ao Irã. “Não é prudente encostar o Irã na parede. Eu quero para o Irã o mesmo que para o Brasil: utilizar o desenvolvimento da energia nuclear para fins pacíficos”, acrescentou. Já o ministro Celso Amorim lembrou que em outras oportunidades também se afirmou que havia armas de destruição em massa no Iraque e, baseado nessa mentira, os EUA invadiram o país. “E a acusação principal nunca se materializou”, disse.

05 de março

 

Edição 2842

 

Candidata de Lula não para de crescer

Para Ciro, a queda de Serra diminui o risco de retrocesso

Dilma tira 10 pontos da diferença e empata com tucano, diz o Datafolha

O deputado Ciro Gomes (PSB), pré-candidato à Presidência, afirmou que a queda de Serra na pesquisa do Datafolha “começa a anunciar que a ameaça da volta ao passado está diminuindo”. Segundo divulgou o instituto, a ministra Dilma Rousseff subiu de 23% para 28% e o governador de São Paulo caiu de 37% para 32% em comparação com dezembro. Sobre seu desempenho, Ciro comentou: “Apesar de eu ter a menor estrutura de poder, sou um candidato que frequenta a faixa dos 12% estáveis, o que significa quase 20 milhões de brasileiros dando a este modesto nordestino a oportunidade de participar do debate eleitoral”.

03 de março

Edição 2841

 

Omissão sobre Malvinas é indesculpável

Casta que controla Conselho quer ONU esvaziada, diz Lula

Basta olhar mapa para ver que ilhas são da Argentina e não da Inglaterra, afirmou o presidente

o encerramento da II Cúpula da América Latina e do Caribe, na terça-feira, em Can-cun (México), o presidente Lula afirmou que “não é possível que a Argentina não seja dona das Malvinas, e seja um país que está a 14 mil quilômetros de distância”. “Qual é a explicação geográfica, política, econômica de a Inglaterra estar nas Malvinas? Qual é a explicação política das Nações Unidas já não terem tomado uma decisão?”, questionou. “Ora, será que é pelo fato de a Inglaterra participar como membro permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas que eles podem tudo e os outros não podem nada?”. “Não é possível que a ONU siga com o Conselho de Segurança representado por interesses geopolíticos que não tenham em conta as mudanças que ocorreram no mundo. Os países do Conselho de Segurança preferem uma ONU frágil”, afirmou.

26 de fevereiro

 

 

Edição 2840

Dilma firma as bases do programa de governo

“Continuar o projeto

de Lula é a razão da minha candidatura”

Discurso no Congresso do PT pede a partidos aliados que fortaleçam a coalizão

ara quem teve a vida sempre marcada pelo sonho e pela esperança de mudar o Brasil, este é para mim um dia extraordinário”, disse a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, ao ser aclamada candidata no 4º Congresso do PT, em Brasília. Ao lado do presidente Lula, da primeira-dama Marisa Letícia, do vice-presidente José Alencar e do presidente nacional do PMDB, Michel Temer, ela declarou que estava sendo colocada em suas mãos a “honrosa tarefa de dar continuidade à magnífica obra de um grande brasileiro. A obra de um líder - meu líder- de quem eu tenho muito orgulho: o presidente Lula”.

24 de fevereiro

 

Edição 2839

 

Vice preferido de Serra termina mal

Arruda e mais cinco da quadrilha passam o carnaval na cadeia

Foliões do panetone foram recolhidos à PF e presídio da Papuda

O ministro do STF Marco Aurélio de Melo negou o pedido de habeas corpus feito pelos advogados de Arruda, assegurando durante o carnaval a estadia na PF do governador afastado por obstrução da justiça, corrupção e pressão sobre testemunha. Outros membros da quadrilha estão recolhidos no presídio da Papuda. Agora, a pedido do ministro, a Procuradoria-Geral da República vai se pronunciar sobre o habeas corpus. Mas o procurador-geral Roberto Gurgel já avisou que a posição do Ministério Público sobre a prisão de Arruda “já é conhecida”.

19 de fevereiro

 

Edição 2838

 

Decisão foi tomada por 66% dos votos

Congresso dá apoio a Lula para prosseguir as obras da Petrobrás

Paralisação visada pela oposição custaria 25 mil empregos e R$ 16 bilhões

“A Petrobrás não cometeu irregularidades”, afirmou o vice-líder do governo no Congresso, deputado Gilmar Machado (PT/MG), ao comentar a decisão do Congresso de manter os vetos do presidente Lula ao Orçamento de 2010, que garantem a continuidade de obras da Petrobrás no Rio de Janeiro, Paraná, Espírito Santo e Pernambuco. A paralisação causaria a perda de 25 mil empregos e despesas mensais de R$ 268 milhões. “A manutenção dos vetos representa a continuação dos investimentos de mais de R$ 16 bilhões neste ano”, disse o vice-líder.

12 de fevereiro

 

Edição 2837

Ameaças e chantagem só produziram isolamento

Teles recuam e dizem que plano para ativar a Telebrás ‘é bacana

Bastou que o presidente não os recebesse para o tom da conversa mudar, mas seguirão aprontando

Desde que o governo anunciou a intenção de implantar o Plano Nacional de Banda Larga, recebeu um fogo cerrado de críticas por parte das operadoras de telecomunicações, que se acirraram ainda mais quando foi aventada a reativação da Telebrás para gerir o plano. Segundo o coordenador de Inclusão Digital da Presidência da República, Cezar Alvarez, o projeto custará até R$ 14 bilhões, bem inferior ao “plano” anunciado pelas teles com custo de R$ 75 bilhões, oriundos do Estado. 

10 de fevereiro

 

Edição 2836

 

Ajuda humanitária do Tio Sam deixa a desejar

Americanos dizem que iam vender as crianças haitianas  a famílias piedosas

Preço do tocante ato de solidariedade foi cotado a US$ 10.000 por cabeça

O seqüestro e tráfico de 33 crianças, de idade até 12 anos, foi impedido pela polícia haitiana, que prendeu dez americanos prontos para cruzarem a fronteira com a República Dominicana e dali retornarem a Salt Lake City, Idaho. Segundo apurou a polícia da Haiti, eles iriam receber US$ 10 mil por cabeça. “Isso não é adoção, é roubo de crianças”, indignou-se o ministro haitiano Yves Cristalin. Inicialmente, os dez disseram que as crianças eram de “orfanatos que desabaram” ou entregues por “parentes distantes”, mas já se sabe que vieram da vila de Callebas.           

05 de fevereiro

Edição 2835

 

E popularidade de Lula sobe para 81,7%

Pesquisa “Sensus” dá empate técnico entre Dilma e Serra

Para presidente do PSDB, candidato do partido está “sólido” e em São Paulo “anda chovendo demais”

Conforme pesquisa do Instituto Sensus sobre a sucessão presidencial, divulgada segunda-feira pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), a ministra Dilma está tecnicamente empatada com o governador José Serra. A sondagem mostra que Dilma cresceu de 21,7% na pesquisa anterior, realizada em novembro de 2009, para os 27,8% atuais. Enquanto isso, o tucano ficou praticamente estacionado, passando de 31,8% para 33,2%, com margem de erro de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

03 de fevereiro

Edição 2834

Povo não pode pagar pelos malfeitos das teles

Plano propõe reativar Telebrás para superar crise da banda larga

Privatização do Sistema Telebrás foi um desatino cuja consequência está hoje mais que evidente

A minuta, divulgada por alguns órgãos de imprensa, do decreto que institui o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) designa a Telebrás como administradora do sistema. Trata-se do sinal inegável de que o PNBL é para valer. Hoje, nem mesmo quem paga pela banda larga consegue algo mais que uma carroça a preço de primeira classe de transatlântico. Se a Telefónica e a Telmex não universalizaram a banda larga nem na Espanha nem no México, por que iriam fazê-lo no Brasil? 

29de janeiro

 

Edição 2833

Envio de 20 mil soldados contraria decisão

Acordo com ONU veta interferência dos EUA na segurança do Haiti

Marines e paraquedistas da 82ª Divisão são tropas de assalto, sem vocação para ajuda humanitária

O novo chefe da Minustah (a Missão da ONU), Edmond Mulet, esclareceu em conferência de imprensa que, por força de acordo assinado pelo embaixador Kenneth Merten, os EUA só estão autorizados no Haiti a prestar ajuda humanitária, enquanto que o tratamento das questões de segurança é exclusividade da força de paz da ONU. No entanto, os EUA já têm no país 20 mil soldados treinados para a guerra, inclusive a 82ª Divisão Aerotransportada.                 

27de janeiro

Edição 2832

 

Tribunal afasta 10 deputados e suplentes

Máfia de Arruda não tem isenção para julgar o seu chefe, conclui TJ

“A ninguém é dado direito de ser juiz da própria causa”, afirma a sentença

Na decisão de 14 páginas, o juiz Vinícius Santos Silva determina o afastamento dos deputados e suplentes envolvidos no escândalo das propinas de Arruda de qualquer processo relacionado à investigação e julgamento do caso. É “um atentado à moralidade” dar o voto a um investigado em processo que apura fatos relacionados a ilícitos cometidos por ele próprio, afirma o juiz do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios.

22 de janeiro

 

Edição 2831

Obama troca drinking water por Blackwater

EUA invadem o Haiti e dificultam chegada da ajuda humanitária

Pentágono força entrada de 10 mil soldados sem ter autorização da ONU

Sem autorização da ONU, o Pentágono mandou para o Haiti 10 mil soldados e marines, e uma frota capitaneada por um porta-aviões-nuclear. Ocupou o aeroporto de Porto Príncipe e impediu o desembarque de várias missões humanitárias com médicos, alimentos e equipes de resgate, provocando a condenação do Brasil, da França e da Cruz Vermelha. Também o Programa de Alimentos da ONU denunciou que “a maioria dos vôos são para os militares dos EUA”. Para o jornalista, Greg Palast, Obama confundiu drinking water (água potável) com os mercenários da Blackwater.

20 de janeiro

Edição 2830

O maior terremoto dos últimos 200 anos

Brasil lidera ação de solidariedade ao povo haitiano

Número de mortos pode ultrapassar 50 mil, diz presidente René Préval

O governo brasileiro anunciou uma doação de US$ 15 milhões – a maior já feita pelo Brasil a um país necessitado - para ajudar a população do Haiti a enfrentar a tragédia deixada pelo maior terremoto já ocorrido ali nos últimos 200 anos. O governo brasileiro já enviou na quarta-feira para a capital haitiana, Porto Príncipe, um Hércules C-130 - com 14 toneladas contendo açúcar cristal, embutidos, sardinha e água.

15 de janeiro

 

Edição 2829

Arrudismo transforma Assembléia em circo

Máfia do panetone protela julgamento com assalto à CPI

Ladrões perdem a noção do perigo e declaram guerra à população do DF

No primeiro dia de trabalho após o recesso de final de ano, manifestantes ocuparam o gramado em frente à Assembléia Distrital de Brasília e enfrentaram a polícia exigindo a saída de Arruda e do vice, Paulo Otávio. A operação abafa nas comissões foi tão acintosa que está transformando a Assembléia Distrital numa piada. Na semana passada, o governador Arruda (foto do meio), em tom de deboche, deu gargalhadas na frente da TV, ao falar do desvio de dinheiro público e do pagamento de propina exposto em vídeos, e disse que perdoava “aqueles que ofenderam a sua honra”. O presidente da Câmara, Leonardo Prudente - Dem (foto da direita), filmado enfiando dinheiro na meia, afrontou a opinião pública e reassumiu o cargo de presidente da Casa, nesta segunda-feira. A intenção era garantir para a quadrilha os cargos principais nas comissões de investigação e punição no Legislativo. Com a manobra, ex-secretários de Arruda assumiram o controle das comissões. Os deputados Alírio Neto (PPS) e Raimundo Ribeiro (PSDB) foram parar respectivamente na presidência e na relatoria da CPI do Panetone (na foto à esquerda, os dois ao assumirem). Para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) foram escolhidos os deputados Batista das Cooperativas (PRP), que se declarou “amigo de Arruda”; Eurides Brito (PMDB), que foi flagrada em vídeo recebendo e guardando dinheiro na bolsa; Geraldo Naves (Dem); Chico Leite (PT); e Dr. Charles (PTB). Naves será presidente e Charles, vice. Batista das Cooperativas (PRP) será relator. A Comissão Especial elegeu Cristiano Araújo (PTB); Alírio Neto (PPS); Chico Leite, Batista das Cooperativas e Geraldo Naves.

 

13 de janeiro